Pago Quando Puder
Renegociação: porque não quebrar um acordo

Renegociação: porque eu não devo quebrar o acordo da minha dívida

Quando estamos endividados, muitas vezes fazemos acordos de pagamento sem pensar e acabamos deixando de pagar alguma parcela.

Seja por falta de dinheiro ou mesmo imprevistos, esse é um problema que pode acontecer com qualquer um, e muito mais comum do que se imagina.

O grande problema é que quebrar o acordo da dívida pode trazer muitos prejuízos, que não são só financeiros.

O que é uma renegociação?

Adquirimos uma dívida a partir do momento que estabelecemos um contrato em troca de um produto ou um serviço.

E essa dívida não é ruim, desde que tenhamos controle sobre ela e condições que quitar todas as parcelas conforme o acordo inicial.

Porém, isso pode não acontecer: por diversos motivos, as mensalidades podem começar a não serem pagas e com isso ela se torna uma dívida ruim! Porque além do problema em si, ela pode gerar juros, multas, perda de bens e levar o seu nosso nome para o SPC ou SERASA.

A renegociação, nesse caso, é um novo contrato gerado sobre esta dívida inicial, considerados os juros e encargos, para estabelecer uma nova forma de pagamento — novos valores, novas parcelas e novas condições.

O ideal é que ela seja feita o mais rápido possível e assim minimizar as consequências da dívida — como negativação e todas as taxas — mas acima de tudo, ela precisa ser feita com muito planejamento. 

Por que manter o acordo e pagar todas as parcelas em dia?

Os benefícios de manter um acordo e pagar todas as parcelas em dia vão muito além da própria quitação. Por exemplo:

Para manter o nome limpo

Quando perdemos o controle das finanças, nosso nome é inscrito em órgãos de proteção ao crédito, como o Serasa e o SPC.

Se o seu nome está sujo, isso pode ser considerado durante um processo seletivo, na hora de alugar um imóvel, além de barrar suas possibilidades de conseguir crédito — cartões, empréstimos ou um financiamento.

E só existem duas maneiras de limpar seu nome depois que isso acontece: você pode pagar a dívida atrasada integralmente ou fazer uma renegociação.

Com isso, a renegociação se torna a maneira mais fácil de deixar seu nome limpo, porque após o pagamento da primeira parcela, seu nome precisa ser retirado das empresas de negativação em até 5 dias!

Por outro lado, a quebra do acordo autoriza o credor a cadastrar seus dados na lista de maus pagadores outra vez, ou mesmo levar o caso para a justiça.

Para melhorar o meu Cadastro Positivo

Cadastro Positivo é o seu currículo como pagador.

Ele armazena todos os seus históricos de pagamento — com ou sem atraso — e a partir disso te dá pontos para que as empresas consigam te dar ou não condições especiais, como empréstimos maiores, menor taxa de juros, e outros benefícios.

Por isso, além de perder pontos por ter se endividado, a quebra do acordo pode diminuir ainda mais o seu score e fazer com que você perca as chances de conseguir empréstimos ou cartões de crédito. 

Para não perder dinheiro

Primeiro porque quando não pagamos um novo contrato, é possível que o anterior volte a vigorar, com a dívida original, e consequentemente perdemos o dinheiro das parcelas que já foram pagas.

Além disso, os bancos têm a opção, em alguns casos, de retirar dinheiro da sua conta para compensar o valor devido, caso isso esteja em contrato.

E com isso, mesmo sem saber, o dinheiro que você tem e poderia estar reservado para outras contas essenciais como água, luz e aluguel, pode ser debitado da sua conta sem que você saiba.

Para não voltar ao ponto de partida

Depois de todo o desgaste, negociação, contas feitas, diversas ligações dos sistemas de cobrança…. você fez um acordo!

Agora imagine voltar ao começo desse processo e ter todos os mesmos problemas mais uma vez até que você consiga regularizar os pagamentos novamente?

Para não perder as vantagens da renegociação

Existem muitas empresas dispostas a reduzir o valor da dívida e dos juros para garantir o pagamento durante a renegociação.

Por outro lado, ao deixar de pagar, você perde as vantagens que haviam sido garantidas e o credor pode decidir que o contrato original, geralmente com taxas de juros mais altas, volte a ter validade novamente! E com isso o valor da sua dívida volta a subir!

Para pagar menos

Também é muito comum que empresas e bancos deem descontos que tornam a sua dívida ainda menor, mesmo com todos os problemas de pagamento que você passou.

Isso porque vale mais a pena receber parte do valor do que perder 100% do investido e sair em um prejuízo maior ainda.

Por isso você pode, em alguns casos, pagar menos do que estava devendo, durante uma renegociação. E ao quebrar esse acordo uma vez, dificilmente a empresa voltará a te dar as mesmas condições, por pura desconfiança.

Para dormir em paz

Sabia que estar endividado pode ser um dos fatores da causa do estresse e de problemas de saúde?

A mera lembrança das dívidas após uma ligação de cobrança gera ansiedade, interpretada pelo cérebro como uma ameaça, e aciona as glândulas suprarrenais, produtoras de dois hormônios associados ao estresse, o cortisol e da adrenalina.

Quando chegam à corrente sanguínea, desencadeiam alterações importantes no organismo, causando problemas de saúde como úlceras, elevação da pressão arterial, insônia e rugas…

Além de problemas relacionais, como brigas em casa, problemas no trabalho e diminuição da sua concentração e do seu rendimento .

O que eu posso fazer para evitar que o acordo seja quebrado

A melhor maneira de evitar a quebra de um acordo é a priorização do pagamento. Entendendo todos os problemas que você pode ter caso ele seja quebrado, além dos benefícios de quitar a dívida, é fácil fazer isso.

Porém, além de priorizar, existem algumas dicas que diminuem as suas chances de quebrar a nova negociação:

  • Escolha uma data de pagamento coerente com as suas finanças — preferencialmente depois do 5º dia útil, mas não longe demais para que você não corra o risco de gastar o dinheiro;
  • Evite fazer outras dívidas de longo prazo durante o pagamento da renegociação, para evitar que você se embole e acabe tendo que optar por uma das parcelas;
  • Coloque lembretes espalhados por todos os lugares que possam chamar a sua atenção, como geladeira, celular ou na cabeceira — porque muitas das quebras de acordo acontecem pelo esquecimento e não pela falta de dinheiro;

Amanda Pereira

Graduanda em Comunicação Social - Publicidade e Propaganda, redatora, revisora, tradutora e apaixonada por economia criativa.

Comentários

Dá aquele like!

Curta nossas páginas nas redes sociais e fique por dentro de todas as novidades do Pago Quando Puder!

Receba as novidades!