Pago Quando Puder
Problemas com o nome sujo

Quais os problemas em ter o nome sujo

Mais de 62 milhões de brasileiros terminaram 2018 com o nome sujo. Isso significa que, em uma mesa de bar, com você e mais 4 amigos, dois estão negativados.

Na prática, estar com o nome sujo é o mesmo que ter pendências de pagamento constando em seu CPF. Esse registro fica armazenado em um banco de dados de empresas de proteção ao crédito — como SPC e o Serasa — e podem ser consultados por bancos, comércio… entre outros.

Mas no final, o grande problema são as consequências que podem ser acarretadas por uma negativação. Além da dor de cabeça, você pode ficar com a vida financeira amarrada, sendo impedido de tomar diversas decisões.

Para que você entenda exatamente o que isso significa, nós listamos alguns problemas que estão atrelados a negativação. Mas não se preocupe que, ao final, também deixamos dicas de como sair dessa!

Restrição de Crédito

Estar com restrição de crédito provoca muitos impedimentos no momento de tentar comprar, vender ou conseguir crédito na praça. Nesta situação, você não conseguirá:

Alugar um imóvel

Algumas imobiliárias optam por negar o pedido de locação de um imóvel em caso de clientes negativados. Elas consultam o seu CPF e, mesmo com fiadores e seguros fiança, você pode sim ser impedido de alugar uma casa, apartamento ou loja em seu nome.

Conseguir um empréstimo ou financiamento 

Ao tomarem conhecimento de que existe alguma restrição para o seu nome, as instituições financeiras (bancos e similares) geralmente negam esses serviços. Isso durante a negativação e até mesmo depois de quitar a dívida, pelo risco que eles aparentam correr pelo seu histórico financeiro.

Abrir conta no banco

É permitido ao banco impedir a abertura de conta corrente se você estiver com débitos atrasados. Especialmente se esses atrasos forem com outros bancos.

Adquirir cartão de crédito 

É muito parecido com o que acontece nos casos de empréstimo e financiamento. Este serviço só é disponibilizado se você é considerado um bom pagador. 

Afinal, o cartão de crédito é uma espécie de empréstimo feita a você: um crédito dado que garante que você pagará pelo valor ao final.

Comprar a prazo

Qualquer empresa pode recusar vendas a prazo caso você demonstre grande probabilidade de se tornar inadimplente. O que inclui o seu histórico de crédito negativo, ter mais de 30% da renda mensal comprometida com pagamento de dívidas,, entre outros motivos.

Multas e Juros

Conforme o tempo passa, vão se acumulando sobre as suas dívidas os juros e multas pelo atraso do pagamento. Com isso, muitas dívidas que começaram com 2 dígitos — R$80,00 , por exemplo — podem passar das 4 casas.

E embora pareça uma prática abusiva, esses juros e multas geralmente constam nos documentos de contratação. Por isso quando você adquire um produto ou serviço bancário, tendo ou não lido o contrato, está aceitando essas condições.

Suspensão de serviços

Alguns serviços, se não pagos em dia, podem ser cortados de você em poucos dias. Por exemplo:

  • Água e luz: podem ser interrompidos após 90 dias do vencimento da fatura não quitada, em caso de residências. 
  • Telefonia: nesse caso, a interrupção é feita geralmente um mês de vencimento da conta.
  • Gás encanado: nesse caso, a regra muda de acordo com o lugar no qual você mora. No estado de São Paulo, por exemplo, a notificação de corte deve ser enviada ao consumidor com pelo menos 10 dias de antecedência e a interrupção do serviço não pode ocorrer com menos de 15 dias de atraso do pagamento.
  • Plano de saúde: o seu plano de saúde pode ser suspenso, por lei, depois de 60 dias sem que o boleto da mensalidade seja pago.
  • TVs por assinatura: a empresa tem o direito de suspender parcialmente o fornecimento do serviço 15 dias após você ser notificado. Nessa situação, podem ser disponibilizados apenas os canais abertos obrigatórios, como SBT, Rede Globo e Rede Record. Depois de mais 30 dias, elas podem interromper 100% do serviço. 
  • Internet: semelhantemente ao serviço de TV por assinatura, o corte da internet ocorre de forma parcial, após 15 dias da notificação por parte de empresa (o Wifi, por exemplo). Com mais 30 dias o serviço é suspenso.

Problemas para conseguir um emprego

Desde 2012 qualquer empresa na qual você esteja tentando uma vaga pode consultar o seu CPF, embora não possa te eliminar do processo seletivo por esse motivo. 

A justificativa, porém, é que os empregadores podem entender que, se você administra melhor a sua vida financeira, terá mais probabilidade de executar eficazmente suas tarefas profissionais. 

Perder dinheiro na conta

Se você estiver devendo para o banco, ele pode descontar o valor da dívida da sua conta, caso essa condição esteja no seu contrato.

Com isso, do dia para a noite, sem perceber, você pode ficar com a conta vazia ou mesmo com o saldo negativo — caso tenha disponível limite de Cheque Especial.

Ser impedido de renovar a matrícula na faculdade

Se você for estudante — ou responsável financeiro por algum — e estiver inscrito no cadastro de devedores, pode não conseguir renovar a sua matrícula.

Contudo, embora essa recusa seja prevista em lei, em hipótese alguma pode haver constrangimento. Além disso, a entidade não pode impedir que o você assista às aulas do ano letivo pago, bem como realize provas e receba certificado.

Dicas para limpar o nome na praça

Se este é o seu caso e você ficou um pouco apavorado com as consequências de ter o nome sujo, a melhor opção é resolver o problema. 

Para isso, nós temos algumas dicas simples e que podem ajudar muito!

Conheça suas opções de negociação

O primeiro passo é saber exatamente quais são as suas possibilidades de pagamento. Assim você consegue comparar as opções e escolher a que realmente caiba no seu orçamento.

Para isso, entre em contato com a empresa responsável pela dívida, e entenda quais são os juros, as formas de pagamento e as condições para quitar o débito o quanto antes.

Você pode fazer isso indo até a empresa, pelo telefone e, em alguns casos, por sistemas online de negociação de dívidas.

Se organize para quitar a dívida

Depois, entenda qual dessas opções realmente cabem no seu bolso: pagamento à vista? Parcelamento? Com ou sem entrada? Qual o valor da parcela?

Dessa forma você garantirá que o acordo não seja quebrado, evitando que o seu nome volte para o SPC e que você se enrole ainda mais financeiramente.

Lais Bolina

Apaixonada por Marketing Digital, aprendeu a lidar com dinheiro na marra, quando começou a se sustentar sozinha aos 21 anos.

Comentários

Dá aquele like!

Curta nossas páginas nas redes sociais e fique por dentro de todas as novidades do Pago Quando Puder!

Receba as novidades!