fbpx
Pago Quando Puder
renegociacao-emprestimos-coronavirus

Empréstimos: O que mudou por causa do novo Coronavírus?

Um fato: o novo coronavírus mudou – e muito – a nossa rotina. O momento é delicado pra todos e, a cada dia, vemos mudanças acontecerem em vários setores. No contexto bancário não está sendo diferente.

Os bancos têm buscado se adaptar ao novo cenário e, como resultado de incentivos do Governo Federal, flexibilizaram formas de pagamento, horários de funcionamento, taxas de juros, etc.

As movimentações estão acontecendo em todos os setores e, até pelo excesso de informações veiculadas nesse período, muitas pessoas podem se sentir confusas.

Se esse é o seu caso, pode se tranquilizar: esse conteúdo foi feito para esclarecer suas dúvidas. Vamos lá?

Maior oferta de crédito (empréstimos) e facilidade na renegociação

Com a publicação da Resolução CMN n° 4.782 e a nº 4.783, em 16 de março de 2020, o Banco Central estabeleceu critérios temporários a serem seguidos pelos bancos, com o objetivo de diminuir impactos do Covid-19 nas operações de crédito.

Na prática, isso significa que o Ministério da Economia facilitou a renegociação operações de crédito entre bancos, famílias, micro e pequenas empresas. Além disso, deu suporte para que as financeiras ofereçam mais empréstimos a quem necessitar.

A estimativa do Ministério é de conseguir aumentar a capacidade dos bancos, para conceder empréstimos, em até R$ 637 bilhões.

No que se refere à renegociação dos contratos de crédito ativos, o incentivo dado pelas Resoluções resultou em resposta rápida de alguns bancos.

Representantes das principais instituições associadas ao Banco Central já anunciaram que estão abertas a atender pedidos de prorrogação dos vencimentos de dívidas de pessoas físicas e de micro e pequenas empresas por até 60 dias.

Os bancos que já anunciaram essa facilidade são: Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, Itaú Unibanco e Santander. Com essa medida, o Banco Central espera que até R$ 3,2 trilhões em créditos possam ser renegociados mais facilmente.

É importante estar atento: esse adiamento não é automático, não está sendo disponibilizado por todas as instituições financeiras, não se aplica ao cartão de crédito nem cheque especial e é válido apenas para quem está com pagamentos regulares/em dia.

A intenção dessa medida, segundo a Federação Brasileira de Bancos (Febran), é amenizar os efeitos negativos da pandemia do Coronavírus nos empregos e na renda dos milhares de brasileiros afetados pela crise.

Esse adiamento ajudará, principalmente, empresas e famílias que têm operações de crédito regulares e histórico de bons pagadores. Permitindo, assim, que eles ajustem seus caixas e estabeleçam prioridades durante a pandemia.

As instituições que já anunciaram essa facilidade são: Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, Itaú Unibanco e Santander. Com essa medida, o Banco Central espera que até R$ 3,2 trilhões em créditos possam ser renegociados mais facilmente.

É importante atentar-se: esse adiamento não é automático, ainda não foi disponibilizado por todas as instituições financeiras, não se aplica ao cartão de crédito nem ao cheque especial e é válido apenas para quem tem os pagamentos regulares/em dia. 

Ou seja essas regras não são válidas para inadimplentes. Caso tenha dúvidas ou queira saber mais sobre os benefícios, entre em contato com o seu banco pelos canais de atendimento e fazer a solicitação do benefício e/ou verificar o que pode ser feito. 

Importante: não é necessário ir pessoalmente à agência. A recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) e das próprias instituições financeiras é para que todos evitem sair de casa e utilizem todos os canais digitais (telefones, aplicativos, sites e redes sociais) para resolver pendências e tirar dúvidas.

Entre em contato com o seu banco, pelos canais de atendimento, para fazer a solicitação e/ou verificar o que pode ser feito, se você se encaixar nessas regras. Não é necessário ir pessoalmente à agência.

Como solicitar o adiamento das parcelas do meu empréstimo/financiamento?

A maioria dos bancos já se mobilizou para facilitar os trâmites de quem deseja pedir o adiamento das parcelas. Caso você tenha um financiamento em aberto e esteja em dia com as parcelas, é muito provável que o seu banco esteja disposto a ajudar a honrar o seu empréstimo nos próximos 60 dias. 

Para evitar idas desnecessárias – e perigosas – às agências, os clientes poderão usar sites, aplicativos e até mesmo redes sociais para entrar em contato com as instituições financeiras. 

Os dois maiores bancos públicos do Brasil, por exemplo, já abriram canais digitais para otimizar o atendimento dos clientes:

  • Banco do Brasil. O BB permitirá que seus clientes prorroguem os pagamentos das parcelas dos próximos dois meses em terminais de autoatendimento, via app ou no portal do Banco do Brasil na internet. Além disso, diluirá os juros nas parcelas restantes para não afetar demais o bolso dos correntistas;
  • Caixa Econômica Federal. Os clientes que possuem financiamentos imobiliários em aberto podem solicitar, por meio do app do banco e do app Habitação Caixa, uma pausa de até dois meses no pagamento das prestações. 
    • Essa medida acolhe beneficiários do programa Minha Casa, Minha Vida e empresas com contratos habitacionais em aberto. Clientes que estão com duas ou mais prestações em atraso ou que optaram por utilizar o FGTS para reduzir o valor das prestações mensais não contam com o benefício na Caixa. 

Os bancos privados também têm se mostrados abertos à negociações. Caso você queira saber mais sobre as novas medidas, utilize o chat online ou telefone da Central de Atendimento do seu banco para tirar todas as dúvidas.

Cuidados importantes ao solicitar o adiamento do vencimento

O prazo possível de prorrogação é de até 60 dias, o que pode variar de acordo com a instituição financeira. Você precisa entrar em contato com o seu banco para verificar qual será a regra.

Ao buscar essa alternativa, atente-se para as seguintes questões:

  • Observe se o banco está te oferecendo uma pausa no contrato, ou seja, um prazo em que não serão cobrados juros no período.
  • Analise o novo calendário/cronograma de prestações. Certifique-se de que não haverá acúmulo e sobreposição de parcelas.
  • Antes de fechar uma nova data de vencimento, verifique suas finanças e economias, para ter certeza de que essa é a melhor escolha para o seu caso.

Observação: é importante ler todas as cláusulas contratuais, com especial atenção àquelas que dizem respeito à possibilidade taxas extras, prazos e juros.

Se você, por alguma questão, não conseguiu manter os pagamentos do seu empréstimo em dia, procure os canais de renegociação de dívidas para buscar um acordo. O melhor nesse cenário, é que você pode fazer isso sem sair de casa.

Com as fortes recomendações para que os cidadãos não saiam de casa, a maior parte dos bancos disponibiliza um canal para negociação online, que funciona 24h por dia, todos os dias da semana.

Alguns desses bancos são:

Outros resultados dessa medida também deverão ser vistos com o passar do tempo, já que dependem de estratégias de cada instituição financeira.

Mudança no empréstimo consignado e cartão de crédito

Através da Resolução CNPS Nº 1338, publicada no Diário Oficial da União no último dia 17 de março, o Governo Federal estabeleceu novo teto para a cobrança de juros do empréstimo consignado para aposentados e pensionistas do INSS.

Até então, a taxa de juros era de 2,08% ao mês. Agora, será de 1,80% ao mês.

Além disso, esse mesmo instrumento legal estabeleceu que o prazo máximo para pagamento do empréstimo consignado (para aposentado e pensionista do INSS) será de 84 parcelas mensais, ou seja, até 7 anos.

No que se refere ao cartão de crédito, a taxa de juros mensal passou dos 3,0% para 2,70%.

Importante lembrar que: essa resolução entrou em vigor apenas no dia 17 de março e, por isso, não altera as taxas cobradas em contratos de empréstimo fechados antes dessa data.

Todas as mudanças têm como objetivo dar aos pequenos empresários e às famílias a oportunidade de se organizarem financeiramente e melhores condições para reerguerem-se ao fim da crise gerada pela pandemia. 

Com o cenário de constante mudança, é importante estar por dentro de todas as informações que impactam a nossa vida e o nosso bolso. Registre-se gratuitamente para receber atualizações e notícias que são importantes para as suas finanças!

Deixe aqui o seu comentário

Dá aquele like!

Curta nossas páginas nas redes sociais e fique por dentro de todas as novidades do Pago Quando Puder!

Receba as novidades!