Pago Quando Puder
Independência Financeira

Afinal, o que é ter independência financeira?

Já parou para pensar que viver uma vida sem se preocupar constantemente com contas pode ser possível? 

Sim, por mais que pareça difícil, essa realidade existe para diversas pessoas e pode ser mais fácil de alcançar do que você imagina. 

A tão sonhada independência financeira não precisa ficar apenas na idealização do futuro. Ela pode começar a ser construída já, com metas realistas e descomplicadas que se adaptam facilmente à sua rotina. 

Por isso nós listamos os tipos de independência financeira que você pode conquistar e um passo a passo extremamente possível para que você conquiste essa liberdade o quanto antes.

Tipos de independência financeira

Você não precisa ser rico ou ter muito dinheiro sobrando para ser independente financeiramente. 

Na verdade, o que determina a sua independência é realmente poder usar o seu dinheiro para conquistar seus objetivos, sem que isso represente uma dor de cabeça ou um risco.

E não existe só uma forma de chegar nesse patamar

Quanto mais você se planeja e define suas metas, mais inteligentes são as suas escolhas financeiras. 

Não ter dívidas

Quem tem dívidas sabe, é muito difícil focar em qualquer outro plano que não quitar suas pendências. 

Tentar resolver dívidas consome tempo, energia, dinheiro e não te permite planejar mais nada a longo prazo. 

E olha só porque esse passo é realmente libertador e te ajuda a ser mais independente sobre o seu dinheiro: quando você tem dívidas, acaba comprometendo outras decisões importantes da sua vida pessoal.

Por exemplo:

  • Você pode ficar com o nome sujo, e com isso ser impossibilitado de alugar um imóvel, conseguir um emprego ou um novo cartão de crédito.
  • Com o tempo, a dívida se acumula e com isso você está cada vez mais perdendo mais dinheiro.
  • Se você gasta um pouco a mais em alguma coisa, se sente culpado, pensando que poderia quitar a sua dívida com esse valor.

Entende o quanto ela te prende?

Por isso não ter dívidas em seu nome é um excelente passo. E isso não significa que você não tenha contas a pagar.

E sim que todas elas estão em dias, sem gerar dor de cabeça.

Sobrar dinheiro na conta

A partir do momento que você consegue controlar suas despesas fixas — como água, luz e aluguel — e quita suas dívidas, já pode se dar ao luxo de fazer algumas escolhas financeiras mais “ousadas” durante o mês. 

Esses pequenos luxos te dão mais conforto no dia a dia e mais prazer ao desfrutar da sua renda. 

Só é muito importante se lembrar: isso não significa fazer novas dívidas. Apenas novas possibilidades que te trazem mais bem-estar, sem te deixar com o saldo vazio ou negativo.

Esta liberdade te permite viver uma vida com mais independência, conforto e felicidade, pois você consegue escolher o que faz com o seu dinheiro.

Ou, melhor ainda: ele não é mais um impeditivo para pequenas coisas que você quer fazer, como comprar um blusa ou sair com os amigos.

Mesmo que você ainda não consiga fazer tudo, já tem recursos suficientes para aumentar sua qualidade de vida.

Ter uma reserva

Alcançar este passo irá lhe trazer muita estabilidade e conforto. 

Uma reserva financeira, nada mais é, do que um fundo de emergência que fica guardadinho no banco e pode ser acessado em caso de algum gasto imprevisível. 

Esse talvez seja o passo ideal. 

Porque com ele, você consegue inclusive se resguardar de problemas futuros. E, principalmente em caso de necessidade, você tem onde recorrer sem ter que se endividar novamente ou pedir empréstimos. 

Para se resguardar para um eventual momento de dificuldade ou até mesmo uma emergência inesperada o mais responsável é ter esta reserva de segurança. Ela é uma das únicas formas de você estar sempre preparado para o futuro! 

E ela não precisa ser grande, ter mais de 5 dígitos para ser uma boa opção. Mas ela precisa existir, ou pelo menos estar sendo construída.

Investir

Já ouviu a frase “Deixar o dinheiro trabalhando por você”?

Isso acontece quando nós investimos — ou seja, deixamos o nosso dinheiro em algum fundo que faça ele render. Com isso, todo novo dia, aquele montinho cresce um pouco e você começa a ter mais dinheiro sem ter mais trabalho por isso.

Esse talvez seja o status mais valorizado da independência financeira: quando o seu dinheiro começa a fazer “mais dinheiro”.

Porém, também pode ser o mais difícil. 

  1. Primeiro porque geralmente esse dinheiro não pode ser mexido. 
  2. E segundo porque muita gente não sabe quais passos dar para começar a investir.

Mas não se preocupe que algumas ferramentas e conteúdos tem deixado o caminho mais fácil para quem quer aprender mais sobre como investir.

No site da Toro, por exemplo, você consegue simular alguns investimentos e os prazos para entender o que acontece com o seu dinheiro e quanto você pode ganhar. 

Além disso, alguns canais no youtube, como do Gustavo Cerbasi, também podem ser uma opção para quem quer começar.   

Sabemos que para muita gente, esse dinheiro faz muita diferença na conta do mês. 

Mas se você se planejar, vencer os passos acima e conseguir juntar 10 reais por mês para começar, você já estará dando o primeiro passo para um futuro mais próspero.

Ok. Mas como eu posso chegar nesse ponto?

Organização financeira é a palavra chave para a sua independência! 

Ter total controle dos seus bens e ter metas claras é fundamental, mas você pode ir além.  Para isso é preciso: 

Coloque tudo relativo à sua vida financeira na ponta do lápis

A única forma efetiva de melhorar as suas finanças é sabendo exatamente o que você ganha e o que gasta.

Só assim você terá uma noção financeira real para futuros projetos.

Esta matemática é simples: comece separando o valor das suas dívidas acumuladas, dos seus gastos que são essenciais e dos seus gastos supérfluos

Entenda quais dessas contas são suas prioridades, e também com o que você está gastando dinheiro, mas que não vale a pena. 

Cada pessoa tende a preferir um método diferente para este cálculo. 

Não importa se você anota tudo manualmente, usa aplicativos, faz planilhas e gráficos ou utiliza qualquer outra ferramenta. 

O importante é ter uma noção clara da sua realidade financeira. 

Quite suas dívidas

Se programe para negociar suas pendências de forma que, em um tempo estipulado dentro das suas metas, você já esteja novamente com um nome positivo no mercado. 

Afinal, um nome do SPC ou no Serasa diminuem muito as suas chances de conseguir um cartão de crédito, empréstimo ou financiamento — que podem ser parte importante da sua organização financeira e realização de sonhos.

Uma boa forma de fazer isso é:

  1. Entre em contato com o banco ou empresa que você deve;
  2. Entenda quais são as opções de pagamento;
  3. Conheça as opções de negociação online, que em geral tem condições melhores;
  4.  Se organize para pagar — separando um dinheiro por mês, entendendo quantas parcelas pode pagar e qual o valor máximo de cada mensalidade.

Esteja ciente do valor dos seus gastos essenciais

Seus gastos essenciais, são aqueles que você não consegue viver sem, como por exemplo: aluguel, contas de água e luz, comida e etc. 

Outros gastos como tv a cabo, salão de beleza, academia podem ser enxugados, pelo menos até conseguir colocar as coisas em ordem. 

O ideal é que você consiga gastar menos do que ganha, para poder dar os próximos passos.

Estabeleça prioridades claras

Ninguém consegue evoluir sem um plano. E ter metas claras é um excelente motivador para quem quer economizar.

Por isso, mais uma vez é fundamental colocar na ponta do lápis seus sonhos e planos para o futuro. 

Para que você não se frustre, uma técnica legal é dividir em projetos de curto, médio e longo prazo, de acordo com o montante de tempo e dinheiro que você precisará para cada um deles.  

Monitore os seus bens

Cuide de perto do seu dinheiro. Fique sempre de cima das suas despesas, não cumule dividas e estude investimentos mais lucrativos. 

Desta forma, seu dinheiro trabalhará sempre a seu favor. 

Além disso, sempre confira a fatura do cartão de crédito e o saldo da conta, para não ter surpresas! 

O controle sobre o dinheiro é indispensável para quem quer ser independente, inclusive para que você reavalie o que quer comprar e se organize para alcançar cada um dos passos da sua liberdade financeira.

Carol Andrade

Acredito na comunicação como maior instrumento educacional. Por isso, como jornalista, amo consumir e criar conteúdo para ajudar a democratizar as informações.

Deixe aqui o seu comentário

Dá aquele like!

Curta nossas páginas nas redes sociais e fique por dentro de todas as novidades do Pago Quando Puder!

Receba as novidades!