fbpx
Pago Quando Puder
guardar-dinheiro

Guardar Dinheiro Mesmo Ganhando Pouco: 20 Técnicas Fáceis

Guardar dinheiro é o passo mais importante para você conseguir realizar seus planos, mas sabemos que essa não é uma tarefa fácil.

Por isso, neste artigo separamos nada mais, nada menos que 20 técnicas simples e práticas para que você possa começar a economizar e guardar dinheiro, mesmo ganhando pouco.

Como começar a guardar dinheiro? Veja as 20 técnicas:

A gente até poderia dar uma de coach financeiro e te dizer que basta ter disciplina. Mas a gente sabe que não é assim que a banda toca. 

Ter disciplina, por si só, já é complicado. Mas existem outras possibilidades que você pode (ou deve) tentar para conseguir realmente juntar dinheiro:

1- Faça um planejamento financeiro

A primeira técnica para juntar uma grana e atingir seus objetivos é se planejar financeiramente. 

Na prática, o planejamento precisa envolver aquilo que você ganha e gasta (em média), além de ter objetivos claros

Exemplo: se você quer ter um carro zero daqui dois anos, você precisa saber quanto ganha hoje, quanto gasta, e o quanto conseguirá juntar a cada mês, até a data em que quer comprar o carro. 🙂

O planejamento financeiro vai dar a você um maior controle sobre seu dinheiro e ajudar a saber o que fazer com cada dinheiro que entrar no seu bolso a partir de então.

2- Crie o hábito de guardar dinheiro

A segunda técnica é criar o hábito de guardar dinheiro. Pare agora e pense um pouco na sua rotina. Poupar faz parte dela?

A gente sabe que, pra muita gente, é quase impossível guardar dinheiro. Mas existem vários casos em que é possível sim guardar alguns reais por mês. Na prática, é importante entender o que é possível e funciona pra você.

Exemplo: se você entendeu que consegue guardar R$ 50 por mês, assim que receber, já tire o dinheiro para longe de você. Pode ser em um potinho, em outra conta bancária ou mesmo nunca conta de corretora de investimentos, caso você queira dar esse passo financeiro.

Às vezes você não consegue juntar esse dinheiro, mas pode, aos poucos, ir guardando o troco das compras que faz em dinheiro. Esse valor pode te ajudar num momento de necessidade!

Quando juntar dinheiro faz parte do seu dia a dia, qualquer quantia extra ou mesmo aquilo que você economizou pedindo um desconto vai direto para a fundo financeiro.

3- Mude hábitos que levam seu dinheiro pro ralo

A terceira forma é mudar outros hábitos e rotinas que estejam levando parte do seu salário embora. Veja essas dicas rápidas:

  • evite ir ao supermercado muitas vezes durante o mês. Se possível, busque fazer suas compras em um mercado atacadista que, em grande quantidade, oferece bons descontos;
  • falando em supermercado, não esqueça de fazer uma lista de compras e segui-la à risca. Lembre-se que seu planejamento financeiro depende disso;
  • nem tudo é mais barato no atacadista, então vale a pena pesquisar preços. E não jogue suas notas fiscais fora, para que no mês seguinte você consiga comparar o quanto e com o que gastou no mês anterior;
  • se possível, troque seus meios de transporte mais caros, como carro, Uber ou mesmo andar de ônibus por caminhadas ou pedaladas.

4- Coloque uma meta e um objetivo para o dinheiro guardado

A gente fica muito mais motivado a guardar dinheiro quando tem um objetivo e uma razão clara pra ele. Por isso, coloque um objetivo (o que você quer conquistar), uma meta (quanto essa conquista vai custar) e um prazo para chegar lá. Cada dinheiro guardado é um degrau a mais na escada para alcançar essa meta.

Coloque metas pequenas inicialmente, que você possa alcançá-las em curto prazo. Ao conquistá-las, suas vitórias vão contribuir com um impulso para ir além e buscar alvos maiores.

5- Procure uma forma de renda extra

De fato, ganhando pouco, é difícil guardar dinheiro. Por isso, a saída muitas vezes pode ser começar a ganhar um dinheiro a mais no mês.

Se você está se perguntando como, dê uma lida nesse artigo em que destacamos 11 formas de conseguir renda extra e esse sobre como ganhar dinheiro em casa durante a crise. Você certamente vai tirar boas ideias de lá!

6- Foque em pagar suas dívidas e se livrar dos juros

Dívidas são as formas mais eficazes de levar seu dinheiro embora. Isso porque a maioria das dívidas vem acompanhada de juros altos.

Nossa dica é que você tente juntar dinheiro suficiente para acabar com as dívidas que cobram juros, priorizando as que cobram juros mais altos.

Em muitos casos, você consegue negociar e reduzir bastante o valor. Preparamos um material específico pra esses casos:

7- Não faça mais dívidas e evite os parcelamentos com juros

Não basta se livrar das dívidas atuais, é preciso parar de fazê-las. Para quem ganha pouco isso é difícil, já que para conseguir alguns bens é necessário fazer empréstimos ou mesmo contar com parcelamentos em crediários ou cartão de crédito.

É por isso que nossa primeira técnica é o planejamento financeiro: se você quer obter algo, coloque no seu planejamento e avalie como consegui-lo sem fazer mais dívidas cheias de juros.

8- Não deixe seu dinheiro tão fácil na mão

Já dizia a música que “dinheiro na mão é vendaval”. Isso acontece porque quando você deixa seu dinheiro à vista, a impressão é de que ele está disponível para ser usado em qualquer situação.

Portanto, sempre que tiver dinheiro para guardar, coloque em algum lugar que você não o fique vendo ou já o invista, caso tenha vontade de começar a investir.

Nossa dica é: depois de fazer seu planejamento financeiro você já saberá quanto, em média, consegue economizar por mês. Sendo assim, você já consegue tirar esse dinheiro das suas mãos logo que recebe, não tendo a tentação de usá-lo para algo que não é prioridade.

9- Peça desconto. Sempre!

Quer comprar algo e juntou dinheiro para comprar à vista? Peça desconto! Quando você compra à vista, o lojista economiza nas taxas da máquina de cartão. Nada mais justo do que essa economia virar um bom desconto para você, não é?

E deixamos aqui outra dica para ter 100% de aproveitamento nessa técnica: nunca pergunte se tem desconto, mas sim de quanto é o desconto. Dessa forma, você não dá a chance de o lojista dizer que não tem nenhuma redução do valor.

Verdades difíceis, mas importantes: se você não pede desconto, você está perdendo dinheiro!

10- De grão em grão, de centavo em centavo

Um real parece pouco? Então imagine juntar um real por dia? Isso já seria dinheiro mais que suficiente para começar a investir no Tesouro Direto! Ou fazer uma pequena viagem em um fim de semana, um jantar diferente…

Por isso, não ignore aquelas moedas que sobram no seu bolso.

Se possível, coloque como objetivo guardar dinheiro todos os dias. Comece pequeno: 1 real por dia, e aumente essa quantia sempre que for possível. 

Mas não faça disso um limitador: não é porque você tem o compromisso de guardar apenas 1 real por dia que, se tiver como guardar mais, não o fará.

11- Veja o dinheiro que pretender guardar como uma dívida

“Mas guardar dinheiro não é um investimento?”

Sim! Mas essa é mais uma forma de assumir um compromisso com sua poupança.

Quando você enxerga o valor que quer guardar como um débito que você tem com você mesmo, você se sentirá na obrigação de direcioná-lo o quanto antes.

Nossa dica para garantir 100% de efetividade com essa técnica: se tiver conta em bancos digitais, gere um boleto gratuitamente em seu nome, com a quantia que deseja guardar e pague-o como se fosse uma de suas contas mensais.

12- Faça uma competição de quem guarda mais dinheiro

Que tal colocar seu espírito competitivo para trabalhar a seu favor? Convença a sua família ou mesmo amigos mais próximos a entrarem nessa jornada com você.

Planeje uma competição, com uma premiação atraente para quem conseguir juntar uma determinada quantia mais rápido ou quem juntar mais dinheiro em um determinado período de tempo.

13- Evite gastos desnecessários

Já fez o supermercado do mês? Então por que não levar seu almoço de casa para o trabalho?

Dependendo de onde você trabalha ou estuda e das opções de refeições próximas, comer em casa pode ser muito mais barato. Faça o cálculo de quanto você gastaria comendo na rua todos os dias e veja o que vale mais a pena para dar aquela boa economizada no fim do mês.

Essa mesma lógica serve para qualquer coisa que você pode fazer em casa e não precisa comprar na rua.

Quer uma dica para levar essa técnica a sério? Crie regras para compensar cada gasto desnecessário. 

Por exemplo: para cada gasto desnecessário, você precisar guardar o dobro do valor desse custo no mês seguinte.

14- Gastou mais do que o previsto? Faça adaptações

Faça um registro com todos os gastos fixos do mês e vá anotando todos os custos extras. Assim, você não se perderá ao longo do tempo.

Se perceber que está indo além do que foi planejado por algum imprevisto, pare e faça um replanejamento. É possível reduzir ou cortar uma despesa prevista ou deixá-la para os meses seguintes? Se sim, é a melhor estratégia a seguir para manter o foco em guardar dinheiro sempre.

Imprevistos acontecem e fazem parte do processo, o importante é você não se comprometer cada vez que um aparece!

15- Não ignore os gastos pequenos

Lembra do lugar que você usou para anotar seus gastos e fazer planejamentos? Use-a também para avaliar com o que você está gastando todos os meses.

Pode ser que você ache ótimas oportunidades de economia e, assim, possa guardar mais dinheiro do que o previsto porque decidiu não gastar mais com algo que já não faz mais sentido.

Lembre-se da máxima: “o que não é medido, não pode ser gerenciado”. Se você não vê para onde seu dinheiro vai, você não consegue ter controle sobre ele. Simples assim.

Isso geralmente acontece com pequenos gastos diários, como o cafezinho ou a sobremesa do almoço que, no fim do mês, poderia ajudar a guardar dinheiro.

16- O barato pode sair caro: compre coisas de qualidade se der

Na ânsia por economizar o que for possível, podemos fazer péssimas escolhas na hora de comprar alguns produtos, como roupas e calçados. 

Vale muito a pena comprar em lojas de departamentos e brechós, mas de vez em quando compre algumas peças básicas de qualidade, que durem bastante. Assim, você sempre terá vestuário disponível e não precisará repor o guarda-roupa com tanta frequência. 

Demos o exemplo de roupas, mas isso serve para praticamente tudo: móveis, roupas, utensílios, eletrodomésticos, itens de higiene e beleza, e por aí vai.

17- Use aplicativos e sites que dão desconto ou dinheiro de volta

A internet está inundada de ótimas oportunidades de economizar uma grana. Vários sites, como o Méliuz e a Dotz, dão descontos e/ou cashback — o famoso “dinheiro de volta” — quando você faz uma compra em uma loja parceira deles.

Então, quando for comprar algo pela internet, pesquise antes se o site da loja possui algum sistema de desconto ou dá dinheiro de volta em suas compras, seja por serviço próprio ou por ser parceira de alguma empresa como as citadas acima.

Essa é uma das formas mais práticas de guardar dinheiro mesmo quando você ganha pouco.

18- Fuja das tentações e promoções sem sentido

Você vê aquela promoção de “pague um e leve dois” como uma promoção imperdível? Pense melhor. Embora algumas vezes seja interessante comprar no atacado para obter mais desconto, nem sempre essa estratégia é boa.

É que em alguns casos você pode adquirir um produto que nem precisa apenas porque ficou tentado com a proposta de ter dois pelo preço de um, quando você não precisaria pagar nem um.

Outra dica para complementar essa técnica é sempre avaliar se vale mais a pena comprar algo novo ou reformar/consertar aquilo que você já tem em casa. 

Mas faça o cálculo direito: se o conserto é mais barato, mas você sabe que o que foi consertado logo dará problema novamente, pode valer mais a pena comprar um novo.

19- Aprenda sobre investimentos

Quando você vê o dinheiro que começou a guardar crescendo sozinho, a vontade de continuar guardando aumenta.

Por isso, estude sobre as possibilidades de investimento e comece a colocar seu dinheiro em locais onde ele vai trabalhar por você.

Quando você aprende sobre investimento, começa a fugir dos piores lugares para colocar seu dinheiro, como títulos de capitalização e poupança.

20- Deixe de pagar coisas desnecessárias

Tem uma conta em algum banco? Verifique se você não está pagando alguma tarifa ou taxa que, na prática, você poderia estar livre.

Geralmente, os grandes bancos costumam abrir contas e já incluem alguma cesta de serviços que, muitas vezes, você nem vai usar os benefícios.

Porém, o Banco Central permite que você possa abrir uma conta em qualquer banco sem pagar nada utilizando a cesta básica, que conta com serviços básicos essenciais, como alguns saques gratuitos.

Além disso, veja se você está pagando anuidade no seu cartão de crédito e peça isenção ou troque de banco. Outro gasto que pode vir embutido em contas são os seguros. Veja se eles são realmente necessários e, se não, peça para cancelá-los.

Aí já sabe: economizou? Então dá pra guardar dinheiro!

E aí, o que achou dessas técnicas? Deixe sua opinião nos comentários e, caso queira receber mais dicas como essas, inscreva-se em nossa newsletter.

    Avatar

    Kleiton Reis

    Kleiton Reis é jornalista e apaixonado por marketing, finanças e por ensinar. Acredita que pequenas ações geram grandes resultados e que as mudanças devem começar dentro de cada um antes de tomar o mundo.

    Deixe aqui o seu comentário

    Dá aquele like!

    Curta nossas páginas nas redes sociais e fique por dentro de todas as novidades do Pago Quando Puder!

    Receba as novidades!