Pago Quando Puder
golpe-cartao-de-credito

Golpe de Cartão de Crédito: Como Evitar e Como Resolver

O cartão de crédito facilita a vida de muita gente, mas pode ser uma dor de cabeça quando o assunto é segurança. 

Com o aumento no seu uso para pagamentos,  e também com a crescente de transações informais e online, os golpes crescem proporcionalmente. 

Confira, então, nossas dicas para não cair em ciladas ao utilizar o seu cartão!

Tipos comuns de golpe de cartão de crédito 

O mercado financeiro mudou nos últimos anos, bem como as formas de pagamento, o que criou espaço para estelionatários praticarem novos e “criativos” golpes. 

Grande parte desses crimes é cometida quando fazemos compras online, sem os devidos cuidados, ou quando confiamos nossos dados a sites falsos. 

Contudo, o uso do cartão em lojas físicas e caixas eletrônicos continua sendo passível de problemas para usuários, bancos e operadoras de cartão de crédito.  

Para que você não seja uma dessas vítimas, confira os tipos mais comuns de golpes

Clonagem e falsa confirmação de dados 

Até 2019, a clonagem de cartão de crédito era a fraude mais comum no Brasil. Esse crime, que consiste na cópia dos dados do cartão do usuário, causa prejuízos milionários no país. 

O golpe pode acontecer de diversas formas: a principal é obtendo os seus dados por meio da cópia das informações pessoais, como nome, validade, número e código de segurança do cartão.  

Geralmente, os estelionatários obtêm esses dados em sites falsos, nos quais você registra o seu pagamento, e em lojas físicas ao tirar uma foto do cartão ou por meio de um “chupa cabra” (aparelho colocado nos leitores de cartões em lojas ou em caixas eletrônicos). 

Contudo, ainda é MUITO comum que as pessoas sejam enganadas ao telefone/redes sociais e inocentemente passem seus dados aos golpistas, acreditando que estão conversando com  bancos ou empresas. 

Os métodos são diferentes, mas o desfecho é o mesmo: nesses três golpes, seus dados são roubados sem que você perceba, e seu cartão é clonado para ser usado em outros fins.

Troca de cartão

Redobre a atenção na hora de pagar! No golpe da troca de cartão de crédito, os estelionatários se aproveitam de distrações para roubar os clientes. 

Funciona assim: ao entregar o cartão para realizar um pagamento, o golpista te distrai e, ao mesmo tempo, observa o número da senha que você digita. Rapidamente, ele troca o seu cartão e te entrega a versão falsa. 

Você nem percebe na hora e vai embora e, então, com o seu cartão e senha em mãos, ele faz vários pagamentos e te traz uma série de dores de cabeça! 

Golpe do Delivery/Golpe do Motoboy

Essa modalidade de golpe cresceu no último ano e é uma das maiores preocupações dos usuários de aplicativos de comida e de serviços de entrega.  

No golpe, o cliente faz um pedido usando algum app e, quando o motoboy chega, ele oferece uma maquininha com o visor quebrado ou manchado, o que inviabiliza a visualização do preço. O entregador digita um valor bem superior ao correto e o consumidor digita a senha sem desconfiar do erro. 

Em vários casos, a maquininha pertence ao motoboy e ele fica com todo o dinheiro do golpe.

Cuidados ao fazer compras com o cartão

Todos estamos sujeitos a cair em algum golpe. Por isso, é essencial atentar-se a essas dicas de segurança e nunca descuidar do cartão de crédito.  

  • Antes de preencher os seus dados, sempre cheque a veracidade do site em que você deseja realizar uma compra

Isso pode ser feito de várias maneiras. Aconselhamos que, antes de comprar, você leia a opinião de outros consumidores, cheque as redes sociais das empresas e pesquise se o site tem muitas reclamações em plataformas de auxílio ao consumidor, como o Reclame Aqui

  • Nunca compartilhe e nem permita que vejam sua senha e código de segurança

Sua senha e código de segurança são de uso pessoal e foram criados exclusivamente para te proteger. Por isso, nunca compartilhe com ninguém! 

Repare se tem alguém observando ao utilizar a maquininha, e, se possível, oculte seu código de segurança com um adesivo para que ninguém consiga gravá-lo. 

Vale a dica: nunca anote senhas em locais de fácil acesso! Guarde-as em local seguro e procure escrevê-las como um código que só você entende. Assim, mesmo que alguém encontre suas anotações, não conseguirá identificar qual é a senha. 😉

  • Redobre sua atenção ao fazer compras em eventos e locais com grande aglomeração de pessoas

É muito fácil se distrair em lugares cheios. Ao ter o cartão devolvido, certifique-se que é realmente seu, observando as cores e o nome gravado, confira se o valor digitado corresponde ao preço da compra e atente-se para que ninguém esteja de olho enquanto você digita a senha. 

  • Habilite os avisos do seu banco para que todas as transações sejam informadas via SMS ou aplicativo

Essa é uma dica de ouro! Atualmente, quase todas as instituições financeiras possuem plataformas que permitem o cadastro de avisos de segurança. Utilize esse benefício! Com ele, você pode identificar rapidamente possíveis fraudes. 

Caso não reconheça uma compra, lembre-se de cancelar seu cartão imediatamente. 

  • Caso suspeite do caixa eletrônico ou da maquininha, não insira seu cartão

Não é normal que os equipamentos de leitura de cartão estejam quebrados, violados ou abertos. Caso você suspeite da maquininha ou, pior, não consiga ler o visor e os números, não insira seu cartão! Peça imediatamente outro equipamento. 

O que fazer depois que sofreu o golpe? 

Notou transações irregulares no seu cartão? Não se despere! Confira o que você precisa saber caso suspeite que tenha sofrido um golpe. 

De quem é a responsabilidade? 

Cada caso é um caso. Mas, em princípio, é correto afirmar que o banco absorve a responsabilidade financeira em caso de golpe, na maioria dos casos. 

A justiça vê essa responsabilidade porque, por lei, as instituições financeira devem zelar por seus clientes em caso de operações suspeitas. Contudo, é importante comunicar o golpe o mais rápido possível e colaborar com o processo de investigação. 

Além disso, faça a sua parte e tenha atenção, na hora das transações, para que os bancos não tenham margem para levantar suspeitas e te responsabilize pelo prejuízo.   

Dá para solicitar danos morais? 

Em algumas situações, sim! Caso a instituição financeira tente lhe responsabilizar por coisas que fogem ao seu controle, como a clonagem do cartão, você pode entrar com uma ação de danos morais. 

O que o banco precisa fazer?

Logo depois de comunicar as cobranças irregulares, o banco deve imediatamente cancelar o cartão e iniciar o estorno do dinheiro descontado. Caso isso não aconteça, você deve registrar uma reclamação junto ao Banco Central

Lembre-se: tenha todas as provas em mãos. Anote o valor do prejuízo, a data dos descontos, o número de protocolo da ligação feita ao banco e todos os outros dados que você julgar importante para reaver seu dinheiro.

Como descobrir se o nome ficou sujo após o golpe do cartão de crédito

É muito importante checar sua situação no SPC e Serasa. Especialmente se recentemente passou por algum tipo de golpe. Não é comum que seu nome seja negativado, mas pode acontecer, então fique atento! 

A consulta é simples e pode ser feita rapidamente pela internet, por aplicativo ou presencialmente. Nesse post reunimos todas as informações necessária para você fazer a consulta. 

Curtiu? Para receber dicas que, como essas, ajudam a ter maior controle financeiro, é só se registrar gratuitamente em nossa newsletter!

Avatar

Carol Andrade

Acredito na comunicação como maior instrumento educacional. Por isso, como jornalista, amo consumir e criar conteúdo para ajudar a democratizar as informações.

Deixe aqui o seu comentário

Dá aquele like!

Curta nossas páginas nas redes sociais e fique por dentro de todas as novidades do Pago Quando Puder!

Receba as novidades!