fbpx
Pago Quando Puder
emprestimo-agiota

Empréstimo De Agiota É A Única Saída?

Para quem não tem dinheiro guardado (a famosa reserva de emergência), fazer um empréstimo pode ser uma forma de conseguir fechar o mês, pagar dívidas ou resolver questões urgentes. 

Existem vários tipos de empréstimo, mas nem todo mundo consegue ser aprovado em instituições financeiras tradicionais. Afinal, geralmente, elas fazem várias exigências, como nome limpo e comprovação de renda.  

Nesses casos, fazer um empréstimo com um agiota pode parecer ser a única solução. Será que é mesmo? Acompanhe!  

Entenda como funciona o empréstimo de agiota

O agiota é uma pessoa que oferece um empréstimo de dinheiro sem autorização do Banco Central, ou seja, fora do mercado legal de crédito. 

De modo geral, eles não exigem comprovação de renda ou a entrega de documentos, e liberam o dinheiro de forma rápida — sem realizar nenhum tipo de análise de crédito. 

A seguir, veja as principais características da agiotagem.  

Juros altos 

Como não agem de acordo com as regras do mercado financeiro, eles cobram taxas muito abusivas para terem mais lucro. Agiotas chegam a cobrar 40% de juros mensais, o que torna a dívida pouco vantajosa para o solicitante e pode dificultar o pagamento. 

Muitas pessoas recorrem ao agiota e, por não conseguirem se organizar para pagá-lo, acabam, no fim das contas, recorrendo a um empréstimo em uma financeira tradicional. Já pensou na bola de neve, não é?

É ilegal

É importante que você saiba que agiotagem é crime. A Lei 1521/1951, em seu Art. 4º, estabelece que é crime contra a economia popular cobrar juros abusivos para a obtenção de lucros exagerados em empréstimos de dinheiro

Além disso, segundo o Art. 7º da Lei 7.492/1986, emprestar dinheiro sem autorização do Banco Central é crime, tem pena de 2 a 8 anos de prisão e multa.

Outro problema é que não é possível saber qual é a origem do dinheiro. A situação dos envolvidos pode ficar mais complicada se o dinheiro do empréstimo for fruto de outros crimes. 

Garantias de pagamento 

O empréstimo com agiota é fechado por um acordo verbal, sem a assinatura de contrato.

Como não pode cobrar a dívida na justiça, eles costumam pedir itens de valor (joias, imóveis e carros, entre outros) como garantia de pagamento. Se a pessoa não conseguir pagar a dívida, esses bens podem ser confiscados (obviamente, de forma não autorizada). 

Cobranças pouco amigáveis 

A consequência de não conseguir pagar o empréstimo com agiota pode ser mais grave do que ficar com o nome sujo e se enrolar com os juros, como acontece em empréstimos legais. 

Infelizmente, é comum ouvir histórias de agiotas que ameaçam e agridem pessoas durante a cobrança de parcelas em atraso. Vale lembrar que cobrar a dívida de forma violenta ou constrangedora também é mais um dos crimes cometidos. 

Mudanças de regras

Como não existe contrato, o agiota pode alterar as regras quando quiser. E o pior: se isso acontecer, quem solicitou o empréstimo não poderá recorrer a nenhum órgão para exigir os seus direitos e resolver o problema. 

Conheça outras alternativas de empréstimo

Apesar da falta de burocracia, o empréstimo com agiota tem uma série de complicações. A boa notícia é que existem outras alternativas de empréstimos que podem ser uma opção para quem está com o nome negativado ou com o score baixo. Confira:

Empréstimo consignado

O empréstimo consignado é uma modalidade de crédito em que o valor das parcelas é descontado diretamente do salário ou benefício do requerente. Ele pode ser solicitado por:

  • aposentados e pensionistas do INSS;
  • servidores públicos;
  • funcionários de empresas privadas que tenham convênio com alguma instituição financeira.

Como a chance de inadimplência é pequena, esse tipo de empréstimo tem uma análise de crédito mais simples e taxa de juros reduzida. 

Empréstimo com garantia 

Também é possível dar um bem, como imóvel ou automóvel, como garantia para realizar um empréstimo com condições facilitadas. No empréstimo com garantia os bens são avaliados criteriosamente pela instituição credora e precisam estar quitados para que o empréstimo seja aprovado. 

Apesar de envolver riscos e burocracias, essa opção também dá mais segurança ao banco e pode ser uma solução para quem não consegue aprovação em empréstimos tradicionais.  

Serasa eCred

O Serasa eCred é a plataforma de simulação de empréstimos do Serasa Consumidor. Basta acessar o site e cadastrar-se gratuitamente para ter acesso às diversas ofertas de empréstimos e cartões de crédito.

As propostas apresentadas pela plataforma são compatíveis com o perfil financeiro de cada usuário, ou seja, a chance de aprovação é maior. Inclusive, existem empresas que emprestam dinheiro para quem está com dívidas negativadas no CPF. 

Peça ajuda para amigos e familiares

Que tal pedir dinheiro emprestado para um amigo ou familiar próximo? Sabemos que essa situação pode não ser nada agradável, mas com certeza é mais segura do que fazer empréstimo com agiota. 

Não faça um empréstimo e negocie as suas dívidas 

Se você precisa de dinheiro urgente para pagar uma dívida com o banco ou mesmo o aluguel da sua casa, negociar pode ser uma excelente alternativa. 

Devido aos impactos financeiros da pandemia do novo coronavírus, muitas empresas e proprietários estão compreensíveis e abertos a realizar acordos. Estude as suas finanças e faça uma proposta! 

Como se preparar para pagar o empréstimo?

Seja qual for o tipo de empréstimo que você escolheu, é fundamental se preparar para realizar a devolução do dinheiro conforme o combinado. Afinal de contas, a ideia é resolver problemas e não criar mais dor de cabeça, não é mesmo? 

Separamos algumas dicas para ajudar você a pagar a dívida com mais tranquilidade:

Foco no objetivo 

Pode ser tentador ver o dinheiro do empréstimo na conta, mas é importante que você mantenha o foco no seu objetivo inicial. 

Se o propósito era fazer uma reforma de emergência ou pagar uma dívida mais cara, por exemplo, não será nada bom para a sua vida financeira gastar o dinheiro com o que não é realmente importante.

Saiba exatamente o valor do empréstimo  

Qual é o tamanho da sua dívida? Um erro muito comum das pessoas é desconsiderar o Custo Total do Empréstimo (CET) e pensar apenas no valor que elas receberam. 

No entanto, se você pegou R$ 1.000 emprestado, certamente vai ter que devolver mais do que isso para o credor.

Crie uma forma de registrar os valores devidos e os valores pagos, seja no computador, celular ou papel, para visualizar o valor total do empréstimo e administrar o pagamento da dívida mensalmente. 

Mantenha o controle financeiro 

Para não sofrer com os juros e criar um problema maior ainda, é necessário priorizar o pagamento da dívida

Você sabe quanto precisa economizar (ou ganhar a mais) por mês para conseguir pagar a parcela do empréstimo? 

Anotar todas receitas e despesas é o primeiro passo para conseguir controlar as finanças e verificar se existem gastos desnecessários que podem ser cortados para criar um fôlego no orçamento. 

Como vimos, recorrer à agiotagem é um recurso bastante arriscado e existem outras formas de conseguir dinheiro emprestado, mesmo para pessoas que estão com o nome sujo

Vale à pena analisar todas as opções com atenção antes de tomar a sua decisão, viu? Tente não agir por impulso pois você sabe: nessas horas, a tendência é não conseguir fazer as melhores escolhas.

Gostou do artigo? Assine a nossa newsletter para receber conteúdos exclusivos sobre finanças pessoais no seu email TOTALMENTE DE GRAÇA:

Avatar

Carol de Assis

Mãe e redatora freelancer, aprendeu (depois de vários apertos) a importância de administrar bem o dinheiro e ter uma reserva financeira.

Deixe aqui o seu comentário

Dá aquele like!

Curta nossas páginas nas redes sociais e fique por dentro de todas as novidades do Pago Quando Puder!

Receba as novidades!