fbpx

>

>

Emprestei meu nome e ele ficou sujo. E agora?

Emprestei meu nome e ele ficou sujo. E agora?

Tempo de leitura: 3 minutos

Você já emprestou o seu nome para alguém ou está pensando em fazer isso? Pois é… Essa prática é muito comum no Brasil e costuma envolver amigos e familiares que estão com o nome sujo ou com um score de crédito baixo.

O problema é quando o pagamento não é feito corretamente. Isso leva o nome da pessoa que fez a boa ação para os órgãos de proteção ao crédito — e traze outros constrangimentos.

Um estudo feito pela CNDL e o SPC Brasil estima que 3 em cada 10 brasileiros fazem dívidas em nome de terceiros. Neste conteúdo, vamos falar sobre as consequências dessa prática, o que fazer quando o nome fica sujo por causa de outra pessoa e muito mais. Vem conferir!

Para que as pessoas emprestam o nome?

Existem várias situações que podem levar uma pessoa a emprestar o nome para a outra. Geralmente, o pedido é feito por amigos ou familiares que precisam solicitar um empréstimo ou financiamento, abrir uma empresa ou mesmo fazer compras no cartão de crédito.

Na maioria das vezes, a pessoa está com baixo limite no mercado ou mesmo com o nome sujo, mas precisa resolver alguma situação urgente. Por isso, pede ajuda a um parente ou amigo próximo.

O que acontece se a pessoa para quem você emprestou o nome não pagar a dívida? 

Nós sabemos que muitas vezes é difícil dizer não para pessoas queridas que precisam de ajuda. Entretanto, é importante saber dos riscos. Caso a dívida não seja paga, como ela está em seu nome, é você quem terá que arcar com as consequências.

Afinal de contas, o acordo é informal — ou seja: não é reconhecido pelas instituições. Para o mercado, o único responsável pelo pagamento é quem emprestou o nome para a realização daquela atividade.

Confira alguns dos possíveis impactos causados pela inadimplência:

  • nome sujo nos órgãos de proteção ao crédito;
  • impossibilidade de pegar novos empréstimos e financiamentos;
  • dificuldade em solicitar cartões de crédito;
  • desgaste no relacionamento dos envolvidos;
  • estresse com as ligações de cobrança.

Emprestei meu nome, a dívida não foi paga e meu nome ficou sujo. E agora?

A situação é complicada, mas é importante manter a calma para resolver o problema o mais rápido possível e limpar o seu nome. Confira algumas dicas que podem ser úteis:

  • converse com o verdadeiro inadimplente — entenda o que aconteceu para que o pagamento não tenha sido efetuado e mostre os problemas que isso está te causando;
  • negocie com o credor — como a dívida é legalmente sua, é você quem terá que entrar em contato com a instituição ou em plataformas especializadas para negociar prazos e valores;
  • faça um novo acordo — repasse as informações para a pessoa responsável e, se for necessário, verifique a possibilidade de você realizar o pagamento e receber dela depois.

Por que emprestar meu nome não é uma boa ideia? 

Como vimos, emprestar o nome é uma coisa séria e que pode trazer vários problemas financeiros e pessoais. Por isso, a nossa recomendação é: evite ao máximo assumir a dívida de outra pessoa. Entretanto, se não existir alternativa, separamos algumas medidas que ajudam a evitar aborrecimentos.  

Formalize o acordo

Pode parecer estranho pedir para um parente assinar um documento.Mas serve de garantia para que, caso o pagamento não seja feito, você consiga buscar seus direitos na justiça. Contrato, notas promissórias e recibos, entre outros recursos, podem ser aproveitados.

Estabeleça prazos 

É interessante combinar o pagamento para alguns dias antes do vencimento da fatura ou do boleto. Dessa forma, em caso de imprevistos, fica mais fácil encontrar uma solução a tempo e evitar maiores problemas.

Verifique se a pessoa vai ter condições de arcar com o compromisso

Sabe quando o banco ou a loja realiza uma análise de crédito antes de emprestar dinheiro para alguém? Pois é, essa é uma medida para garantir que a pessoa tenha condições de fazer o pagamento corretamente.

Para evitar prejuízos, vale a pena que você faça algo parecido. Chame a pessoa que está precisando de ajuda para uma conversa franca sobre os valores e prazos da operação. Talvez vocês concordem que seja melhor esperar um pouco para realizar aquela compra ou mesmo que seja necessário dividi-la em mais parcelas. 

Ficar com o nome sujo, seja por ter emprestado-o para alguém ou por qualquer outro motivo, pode trazer problemas para a vida financeira. Uma das formas de evitar isso é não perder as dívidas de vista e, sempre que possível, buscar uma forma de negociar os débitos.
Então, aproveite para consultar gratuitamente o seu CPF na Meu Acerto e garantir a possibilidade de negociar suas dívidas com praticidade e ótimos descontos!

Tags relacionadas

Carol de Assis

Mãe e redatora freelancer, aprendeu (depois de vários apertos) a importância de administrar bem o dinheiro e ter uma reserva financeira.
ilustração de envelope com 1 notificação

Participe do Clube do Corre

E receba lembretes semanais sobre tudo o que impacta o seu bolso! É de graça:

    Compartilhe

    Compartilhar no facebook
    Compartilhar no whatsapp
    Compartilhar no email
    Compartilhar no linkedin
    Compartilhar no twitter
    Compartilhar no pinterest

    Você pode gostar também