fbpx
Pago Quando Puder
cpf-suspenso-regularizar

CPF Suspenso: Guia Prático Para Você Saber O Que Fazer

Imagine ir até uma loja comprar aquele móvel que você estava “namorando” há tempos e não poder comprá-lo por estar com o CPF suspenso. Terrível, não é mesmo? Ter o CPF suspenso pode dar muita dor de cabeça, pois esse é o principal documento do brasileiro para fazer muitas coisas. 

Recentemente, por exemplo, muitos cidadãos não conseguiram se cadastrar para receber o auxílio emergencial dado pelo Estado, durante a pandemia da Covid-19, justamente por estarem com o CPF suspenso.

Se você está passando por isso, ou teme passar por essa situação algum dia, leia esse conteúdo até o final que vamos contar tudo o que você precisa saber para manter seu CPF sempre regularizado.

Por que um CPF pode ser suspenso?

Talvez a primeira coisa que você pode pensar ao descobrir que seu CPF está suspenso é que você está com o “nome sujo”. 

Mas o CPF não é suspenso por causa disso!

Na verdade, isso ocorre simplesmente pela falta de alguma informação no seu cadastro com a Receita Federal ou mesmo por estar com algum dado incorreto.

Acontece que a Receita Federal compara os dados dos brasileiros que estão em sua base com os registros de outros órgãos públicos para ajudar na identificação de fraudes.

Um dos órgãos com o qual a Receita faz esse cruzamento de dados é a Justiça Eleitoral. Um dos objetivos é evitar fraudes em eleições. Para isso, a Receita verifica se os dados que ela possui de uma pessoa são iguais aos do mesmo indivíduo na base da Justiça Eleitoral.

O mais comum é que as inconsistências apareçam no nome, data de nascimento, nome da mãe ou Título Eleitoral. Quando a Receita encontra informações diferentes, ela suspende o CPF e o cidadão precisa regularizá-lo.

Problemas de ter o CPF suspenso

Já comentamos aqui que um dos problemas de estar com o CPF suspenso é ter alguns serviços públicos negados. Mas a lista de transtornos é maior.

Pessoas nessa situação também podem ter dificuldades para:

  • abrir conta corrente ou poupança;
  • fazer empréstimos, financiamentos e consórcios;
  • tirar ou renovar o passaporte;
  • participar de concursos públicos e ser empossado;
  • receber sua aposentadoria ou pensão;
  • abrir crediário em lojas;
  • comprar ou vender imóveis.

Além disso, você sabia que, caso esteja com o CPF irregular e ganhe na loteria, corre o risco de nem receber seu prêmio? 😱

Para evitar esses contratempos, melhor ter sempre o CPF regularizado. Veja no próximo tópico como regularizar o CPF.

Como saber se o CPF está suspenso?

Verificar se o seu CPF está irregular é bem simples:

  • entre no site da Receita Federal;
  • preencha o primeiro campo com o seu CPF e o segundo com a sua data de nascimento;
  • clique em “Não sou um robô”;
  • agora, clique em Consultar.
consultar-situacao-cpf

Na tela seguinte será apresentado um relatório com a situação atual do seu cadastro na Receita. Aí você verá se a situação está “Regular”, “Suspensa”, ou outra situação.

Está com o CPF suspenso? Veja como regularizar:

Há duas formas de regularizar o CPF quando ele está suspenso: pela internet, gratuitamente, ou de forma presencial.

Como regularizar o CPF suspenso pela internet

A regularização do CPF suspenso pela internet só é possível caso seja necessária somente a complementação ou alteração de dados cadastrais na base de dados da Receita Federal.

Se esse é a a sua condição, você pode solicitar a regularização clicando aqui. Você terá que preencher um formulário online como este da imagem abaixo:

regularizacao-cpf

Vale ressaltar que a solicitação de regularização pela internet só é possível no caso de CPF suspenso. Se o status do CPF for “cancelado” ou “nulo”, não é possível regularizá-lo online.

No caso de quem está com pendências eleitorais — e, por isso, o CPF está suspenso —, a regularização é feita de forma automática. Assim, não é preciso ir a um cartório eleitoral solicitar a solução do problema.

Como regularizar o CPF de forma presencial

Presencialmente, é possível normalizar a situação do CPF somente nas agências do Banco do Brasil, da Caixa Econômica Federal, dos Correios ou dos Cartórios de Registro Civil. Nesses casos, é cobrada uma taxa de R$ 7.

A regularização do CPF nas unidades da Receita Federal está suspensa.

O pedido de regularização de CPF deve ser feito pelo próprio contribuinte (quando maior de 16 anos). Quando não for possível o comparecimento da própria pessoa, é possível fazer através de um procurador.

Já no caso de menores de 16 anos, é imprescindível o comparecimento do representante legal ou judicial.

Se você decidir comparecer a um desses estabelecimentos para resolver o problema com o seu CPF, vai ser necessário levar junto com você uma série de documentos que varia de acordo com o tipo de interessado. Veja abaixo:

16 anos e 17 anos:

  • documento de identificação do contribuinte, que comprove naturalidade, filiação e data de nascimento (ex: carteira de identidade);
  • número de inscrição no CPF.

Entre 18 e 69 anos:

  • documento de identificação do contribuinte, que comprove naturalidade, filiação e data de nascimento (ex: carteira de identidade);
  • número de inscrição no CPF.
  • Título de Eleitor, protocolo de inscrição ou qualquer outro documento que comprove o alistamento eleitoral ou certidão da Justiça Eleitoral atestando a inexistência da obrigatoriedade do alistamento eleitoral.

Menor de 16 anos, tutelado, curatelado ou outra pessoa sujeita à guarda judicial:

  • documento de identificação do menor, tutelado, curatelado ou de outra pessoa física sujeita à guarda judicial, que comprove naturalidade, filiação e data de nascimento (ex: carteira de identidade, certidão de nascimento);
  • documento de identificação de um dos pais, tutor, curador ou responsável pela guarda em virtude de decisão judicial;
  • documento que comprove a tutela, curatela ou responsabilidade pela guarda, conforme o caso, de incapaz ou interdito;
  • número de inscrição no CPF.

Através de procuração:

  • documentos dos itens acima, conforme o caso;
  • documento de identificação do procurador;
  • documento do procurador que comprove sua inscrição no CPF;
  • instrumento público de procuração, ou instrumento particular com firma reconhecida — o instrumento público de procuração lavrado no exterior ou o instrumento particular com firma reconhecida no exterior deve ter sua validade reconhecida por repartição consular brasileira.

Regularização do CPF por e-mail

Por causa do Coronavírus, a Receita está aceitando pedidos de regularização de CPF por e-mail.

Para você ter uma ideia, só entre os dias 10 e 12 de abril a Receita Federal atendeu mais de 90 mil pedidos de regularização.

Para usar esse serviço, basta enviar um e-mail para a unidade da Receita responsável pelo seu estado e anexar os seguintes documentos:

  • documento de identificação atualizado digitalizado
  • Título de Eleitor (facultativo);
  • comprovante de endereço (facultativo, no entanto será necessário informar o endereço completo no email);
  • protocolo de atendimento fornecido pelo Banco do Brasil, Correios ou Caixa Econômica ou protocolo de atendimento gerado na internet, se possuir; 
  • foto de rosto (selfie) segurando o documento de identidade aberto (frente e verso), em que deverá aparecer a fotografia e o número do documento legível.

Agora, veja a lista de e-mails, por grupos de estados, para requerer a regularização do CPF:

  • 1ª Região Fiscal (DF, GO, MT, MS e TO): atendimentorfb.01@rfb.gov.br
  • 2ª Região Fiscal (AC, AM, AP, PA, RO e RR): atendimentorfb.02@rfb.gov.br
  • 3ª Região Fiscal (CE, MA e PI): atendimentorfb.03@rfb.gov.br
  • 4ª Região Fiscal (AL, PB, PE e RN): atendimentorfb.04@rfb.gov.br
  • 5ª Região Fiscal (BA e SE): atendimentorfb.05@rfb.gov.br
  • 6ª Região Fiscal (MG): atendimentorfb.06@rfb.gov.br
  • 7ª Região Fiscal (ES e RJ): atendimentorfb.07@rfb.gov.br
  • 8ª Região Fiscal (SP): atendimentorfb.08@rfb.gov.br
  • 9ª Região Fiscal (PR e SC): atendimentorfb.09@rfb.gov.br
  • 10ª Região Fiscal (RS): atendimentorfb.10@rfb.gov.br

Lembre-se que a qualquer momento a Receita pode suspender essa forma de solicitação por e-mail.

Como acompanhar o pedido de regularização do CPF

Após realizar o pedido, é preciso acompanhar o processo de regularização. Para isso, basta clicar aqui para consultar o andamento da solicitação e inserir o código de atendimento recebido na agência.

Outra forma é fazendo uma nova busca sobre a situação cadastral do seu CPF.

Em alguns casos, será obrigatório o comparecimento a uma unidade de atendimento da Receita Federal para concluir a regularização — essa informação é disponibilizada no ato da sua solicitação. 

O prazo para comparecimento é de 90 dias a partir do pedido de regularização. Caso não compareça no prazo, a solicitação será cancelada.

Esse conteúdo foi útil para você? Então inscreva-se na nossa newsletter para receber dicas como essas no seu e-mail!

    Avatar

    Kleiton Reis

    Kleiton Reis é jornalista e apaixonado por marketing, finanças e por ensinar. Acredita que pequenas ações geram grandes resultados e que as mudanças devem começar dentro de cada um antes de tomar o mundo.

    Deixe aqui o seu comentário

    Dá aquele like!

    Curta nossas páginas nas redes sociais e fique por dentro de todas as novidades do Pago Quando Puder!

    Receba as novidades!