Pago Quando Puder
Comida saudável não é mais cara

Comida saudável é mais cara?

Quando falamos sobre comida saudável, um dos argumentos mais comuns é que os alimentos saudáveis são mais caros e, por isso, menos acessíveis.

Entretanto, comida saudável não é mais cara

Na verdade, ela só costuma ser mais trabalhosa, já que a grande maioria dos alimentos processos na verdade ganham pela praticidade de preparo e consumo.

Mas não se engane: a comida saudável pode ser, inclusive, uma opção bem mais barata.

Primeiro, vamos definir alimentação saudável 

Ao contrário do que muita gente pensa, ter uma alimentação saudável não é sinônimo de comer menos

Também não quer dizer que você vai precisar comer apenas verduras, ou pratos “sem sabor”.

Para que uma comida seja considerada saudável, na verdade, ela precisa fornecer todos os nutrientes que o seu corpo precisa para funcionar bem. 

Portanto, o ideal é pensar em variedade e equilíbrio ao escolher sua refeição.

Ou seja: podemos comer de tudo: massas, pães, bolos, carnes, açúcares, frutas, verduras e legumes… 

A grande questão é fazer boas escolhas em relação a esses alimentos, e na proporção certa!

Por que é importante se alimentar bem 

Se alimentar bem vai muito além de ter um corpo em forma, e tem relação direta com o seu bolso e bem-estar.

E nós vamos te explicar o porquê.

Para evitar problemas de saúde 

Alguns problemas de saúde têm relação direta com a má alimentação, e são extremamente perigosos. 

Por exemplo:

  • Obesidade;
  • Diabetes; 
  • Hipertensão.

Só no Brasil, quase 20% da população é obesa, 8,9% tem diabetes e 24,7% é diagnosticada com hipertensão, o que faz com que 388 pessoas morram por dia com a doença.

Entende o quanto é sério?

E essas doenças são diretamente ligadas ao alto consumo de açúcar, sal e gordura, 3 grandes vilões de uma boa alimentação.

Por isso, tome cuidado!

Para melhorar a sua disposição

Nossa disposição durante o dia, mesmo que para realizar ações banais, tem relação direta com o que comemos. 

Por exemplo: já notou que quando exageramos no tamanho da porção, é comum sentir muito sono logo após comer?

Isso acontece porque o nosso corpo está fazendo um baita esforço para conseguir digerir todos esses alimentos, e com isso a nossa energia para outras atividades cai.

Por isso, se você quer estar disposto o dia todo, precisa se alimentar bem, sem grandes intervalos e exageros

Ficar várias horas sem comer faz com que o seu corpo tenha mais dificuldade de ser saciado, e demanda mais esforço dele para fazer a digestão.

Para retardar o envelhecimento — no bom sentido 

É natural envelhecer! Mas devemos fazer isso da forma mais saudável possível.

Substâncias como os radicais livres contribuem com o envelhecimento e podem ser combatidas com o consumo de alimentos antioxidantes. 

Dentre eles, podemos destacar: 

  • Frutas cítricas e vegetais de folha verde-escura, fontes de vitamina C; 
  • Cenoura, abóbora, batata-doce e mamão, ricos em vitamina A;
  • Óleos vegetais, amêndoas, castanhas e nozes, fontes de vitamina E.

Na terceira idade, algumas pessoas perdem o apetite e a digestão fica mais lenta. Mesmo assim, o idoso deve desenvolver o hábito de comer pequenas porções pelo menos de três em três horas e diversificar os alimentos.

Para economizar dinheiro

Sabia que uma pessoa com diabetes gasta, entre R$500 e R$800 reais por mês só com insulina, segundo a Sociedade Brasileira de Análises Clínicas

Isso, fora os demais remédios e alimentos para quem tem restrição de açúcar.

Por isso se alimentar mal é caro na hora — afinal os alimentos custam mais caro por já terem passado pelos processos de industrialização — e é ainda mais caro a longo prazo.

E, se você se importa com a sua saúde e com a sua saúde financeira, precisa repensar os gastos no supermercado.

Principais erros da alimentação — e que custam caro 

Além dos custos com saúde, que já citamos, existem outros hábitos que fazem com que você gaste dinheiro e acabe comendo mal.

São eles:

Excessos 

Qualquer excesso na alimentação é ruim. 

O ideal é buscar um equilíbrio e consumir alimentos variados. Até frutas, verduras, legumes não são recomendados em grandes quantidades. 

Mas, os principais pontos de atenção quando falamos em excessos, são definitivamente os açúcares e o sal.

Também tome cuidado com a presença de sal e açúcar nos alimentos que você consome e que parecem inofensivos.

E, é claro, tome cuidado com as quantidades desses dois alimentos que você opta por colocar na sua alimentação: sucos naturais e saladas são realmente mais saudáveis. 

Mas um suco cheio de açúcar e uma salada cheia de molhos e sal faz tão mal quanto qualquer outro alimento não natural.

Beber pouca água 

Uma pessoa saudável precisa se hidratar. Quem nunca ouviu que precisamos beber pelo menos dois litros de água por dia

O valor ideal varia de pessoa para pessoa, mas você pode seguir essa média.

Se você bebe pouca água, provavelmente já percebe diariamente os sinais da falta de hidratação no corpo, como urinar com menos frequência, boca seca, pele ressecada, problemas de digestão e no intestino, maior facilidade em contrair doenças etc. 

E não adianta tentar substituir a água por outras bebidas, como sucos industrializados e refrigerantes, pois elas custam ainda mais caro e não fazem bem para a sua saúde.

Pular refeições 

Muita gente acha que vai emagrecer pulando algumas refeições ou simplesmente não se importa caso não coma nada de manhã. 

Esse hábito é ruim e deve ser evitado: você só sentirá mais fome e vai comer mais na próxima refeição, gastando mais e comendo mais.

Se você passa muito tempo sem comer, o seu corpo vai tentar manter reservas alimentares e seu metabolismo vai diminuir drasticamente. 

Com isso, é mais difícil controlar a fome e exercícios físicos deixam de fazer o mesmo efeito. 

Comer coisas extremamente industrializadas 

Esses talvez sejam os maiores vilões da alimentação saudável.

Vamos começar ficando na mesma página: quando falamos de industrializados, estamos falando de coisas muito processadas.

Por exemplo, bolachas, enlatados e comidas de microondas… e outras coisas que tem muito excesso de sal, açúcar e conservantes.

O primeiro problema sobre elas é que são caras. 

Pode colocar na ponta do lápis: é muito mais barato fazer nuggets — separamos uma receita aqui — do que comprar um pacotinho.

E por fim, elas fazem muito mal: a quantidade de sódio — sal — encontrada em 100gr de nuggets 4 unidades é de 553mg. Resumindo: comendo 4 nuggets você está ingerindo ¼ de todo o sal indicado para o seu dia.

Parte prática: como economizar e se alimentar bem 

Agora, vamos te mostrar como você pode mudar alguns hábitos da sua rotina para economizar na alimentação, e ainda comer bem!

Escolha as frutas/legumes da estação 

A nossa primeira dica é escolher as frutas e os legumes da estação, que costumam ter preços menores e qualidade maior — já que na época certa, precisam de menos produtos químicos durante o plantio.

Além disso, você ainda vai conseguir ter mais variedade na sua alimentação.

Peça menos delivery e cozinhe mais 

O que você acha que é mais caro, colocando na ponta do lápis todos os ingredientes: pedir um hambúrguer ou fazer um hamburguer em casa, comprando o pão… a carne… e todos os outros ingredientes que quiser.

Como dissemos, o problema não é comer essas coisas, e sim a frequência e o tipo que você escolhe.

Por isso, se você opta por fazer em casa, além de comer melhor, economiza infinitamente mais.

Congele alimentos 

Já pensou em congelar alimentos? 

Alguns produtos baratos e saudáveis, como frutas e queijos, podem ter um “prazo de validade” muito curto. 

Porém, congelados, duram mais tempo e podem ser aproveitados mais vezes, o que com certeza vai reduzir alguns gastos.

Você também pode abusar da criatividade. Que tal fazer um smoothie, que nada mais é que uma vitamina com frutas congeladas? E guardar queijo ralado ou porções de molho de tomate para incrementar suas receitas?  

Para evitar comprar marmitas, muita gente congela os pratos prontos. Seja lá o que você decidir cozinhar, com certeza vai ser mais barato!

Não pule refeições 

Pular refeições vai apenas fazer com que a gente cometa exageros, que na grande maioria das vezes não são nada saudáveis e muito menos baratos.

Por isso, coma de 3 em 3 horas, mesmo que um lanchinho rápido, como uma fruta ou um suco.

Faça uma pequena horta 

Não importa se você mora em apartamento ou casa, qualquer pessoa pode ter uma horta caseira. 

A única exigência é que você tenha água e luz natural (sol) suficientes para que as plantas sobrevivam.

A horta pode ser pequena e ter apenas temperos, como manjericão, pimenta e cebolinha, mas você vai gastar menos com esses produtos e terá certeza da qualidade do que você está consumindo — além de incrementar nas receitas.

Planeje o cardápio da semana 

Uma ideia bacana é planejar o cardápio da sua semana. 

Para fazer isso, você terá que saber exatamente quantas pessoas vão comer, qual o tempo disponível para cozinhar nesses dias e quais refeições conseguirá preparar.

Assim, você vai ter um planejamento da sua alimentação em cada dia da semana, compra só as quantidades que vai precisar e não desperdiça nada.

Viu como é possível?

Ah, e essa é só uma das dicas que nós separamos sobre como economizar no supermercado.Se você quiser saber outras, pode ler o nosso texto completo.

Amanda Pereira

Graduanda em Comunicação Social - Publicidade e Propaganda, redatora, revisora, tradutora e apaixonada por economia criativa.

Deixe aqui o seu comentário

Dá aquele like!

Curta nossas páginas nas redes sociais e fique por dentro de todas as novidades do Pago Quando Puder!

Receba as novidades!