fbpx
Pago Quando Puder

Vale à pena ter cartão de crédito? Vantagens e desvantagens

Frequentemente visto como um dos maiores vilões entre os produtos bancários, o cartão de crédito pode não ser, em todo e qualquer caso, uma má ideia. Mas provavelmente você, ou algum conhecido seu, já enfrentou dificuldades financeiras devido à má gestão do cartão de crédito – e isso é mais comum do que imaginamos.

Neste artigo vamos falar sobre como funciona, quais os pontos positivos e negativos do cartão de crédito, em que momentos é interessante usá-lo – ou não – e dar dicas para que você nunca mais enfrente problemas relacionados a isso no seu banco.

Vamos lá?

Como funciona o cartão de crédito?

O cartão de crédito é uma forma de pagamento, disponibilizada pelos bancos, que funciona como um empréstimo pessoal de curto prazo. Em geral, com pagamento em até 40 dias.

Esse crédito é dado pela instituição financeira, que estipula um limite mensal para cada consumidor que solicita esse serviço.

Antes de fornecer o cartão de crédito, bem como definir o limite que será dado, o banco faz a análise de crédito, que é um processo padrão feito para identificar seu histórico como pagador.

Com base nessas informações, a instituição credora define se autorizará ou não a emissão do seu cartão e, em caso positivo, qual será o seu limite.

É importante reforçar que, periodicamente, o banco reavalia seu limite de crédito – se você tem sido um bom pagador, há chances de ter sua margem aumentada. Caso contrário, ou seja, se você atrasar o pagamento da fatura de forma recorrente, o banco pode diminuir ou até mesmo bloquear o seu cartão.

Alguns cartões contam com taxas de administração – como a famosa anuidade – e taxas de juros estabelecidas. Antes de solicitar um, procure saber essas informações!

O cartão de crédito pode ser uma “mão na roda” em situações de emergência, e também em compras de valor muito alto, nas quais é necessário optar por parcelamento.

O que você precisa saber antes de usar o cartão de crédito

Existem alguns termos importantíssimos para quem quer entender melhor como funciona o cartão de crédito. Antes de dar continuidade, reunimos os principais deles para você:

  • Anuidade: é uma taxa cobrada por alguns bancos para que você tenha acesso ao cartão de crédito. Normalmente, é cobrada mensalmente.
  • Limite: é o máximo de gastos que você pode ter, no seu cartão, a cada mês.
  • Data de fechamento: é o dia em que o banco faz a soma dos gastos que você deve, no último período, para fechar qual será o valor da sua fatura. Por isso, se você fizer uma compra após o fechamento, mesmo antes da data de vencimento da fatura atual, o valor será cobrado na fatura do mês seguinte.
  • Data de vencimento: assim como no pagamento de boletos, a data de vencimento é o último dia que você tem para pagar a fatura, sem precisar arcar com cobrança de juros e multa por atraso.
  • Avaliação emergencial de crédito: se você atingiu o limite do cartão de crédito, mas precisa fazer uma compra que irá ultrapassá-lo, é possível solicitar uma avaliação emergencial, que acontece na hora. A maioria dos bancos cobra uma taxa razoável para fornecer essa análise.
  • Pagamento mínimo: é a porcentagem mínima – que cada banco determina – que você pode pagar da fatura. Pagar o mínimo deve ser a última das escolhas, pois sobre o valor restante incidem várias taxas como os juros rotativos, multa por atraso, juros de mora e o IOF.

Pontos positivos

Vamos começar pelos pontos que podem ser considerados positivos de se ter um cartão de crédito. É, eles existem!

O primeiro é, sem dúvidas, a possibilidade de parcelar suas compras. Em muitos casos, não dispomos de todo o dinheiro necessário para adquirir um bem ou serviço que é importante para nós e, por isso, é necessário parcelar.

Há também os casos que só podem ser comprados via cartão de crédito, tais como alguns serviços de streaming, entradas para eventos e outras compras online.

Além disso, atualmente muitos bancos oferecem programas de pontos, milhas e outros benefícios para quem usa o cartão de crédito regularmente. Tome cuidado para não aumentar os gastos apenas para ter acesso a esses benefícios: compre de forma consciente!

Por fim, é importante destacar a possibilidade de arcar com gastos extras ou urgentes de forma rápida e prática, sem precisar recorrer a outros formatos de empréstimos mais burocráticos.

Para receber conteúdos exclusivos sobre dívidas, finanças e planejamento financeiro diretamente no seu e-mail, cadastre-se gratuitamente:

Pontos negativos

Os riscos a serem destacados, no caso do cartão de crédito, estão muito mais relacionados ao seu comportamento enquanto consumidor, do que ao produto em si.

Claro que é importante enfatizar que as várias taxas que podem incidir sobre esse formato de crédito dificultam o seu entendimento e, consequentemente, o controle dos gastos.

Os altos juros cobrados em alguns parcelamentos e em casos de atraso do pagamento da fatura podem complicar muito o orçamento. Mas só sofrerá com as altas taxas aqueles que não conseguirem manter as contas em dia.

Muitos bancos ainda cobram anuidade, mesmo sem oferecer benefícios que compensem o seu pagamento, e esse é um ponto a ser analisado antes de optar pelo uso de determinados cartões.

Além disso, há uma questão fundamental: muitas pessoas não param para pensar que o cartão de crédito é um tipo de empréstimo. Por isso, quando é usado sem muito cuidado, deixando o problema para o “você do futuro” resolver, pode comprometer muito o salário dos meses seguintes e gerar dívidas.

É bom ter mais de um cartão de crédito?

A resposta é: depende! Para quem é bem organizado e disciplinado com as finanças ter dois cartões, com limites, benefícios e/ou vencimentos em datas diferentes, pode ser uma escolha interessante. Mas, para que a escolha não traga dores de cabeça, é importante ser muito organizado!

Por outro lado, para quem não tem uma noção muito clara das suas finanças, ter apenas um cartão de crédito já pode ser um desafio. Imagine dois? São muitas informações para gerenciar:

  • qual o limite de cada um deles?
  • Qual a data de fechamento e a de vencimento?
  • Qual tem benefícios e programas de pontos para compras específicas?

Se pra você é complicado ter essas informações, o ideal é não ter, ou ter apenas um cartão de crédito em mãos para situações emergenciais.

É importante ter em mente que o limite do cartão não é uma extensão do seu salário e, por isso, não deve ser considerado como um recurso financeiro extra.

Nesses casos, para quem tem dificuldade em controlar as próprias compras, ter mais de um cartão de crédito pode ser uma péssima ideia: é como se você estivesse sujeito à gastar proporcionalmente mais!

Uma dica interessante para que você avalie se é válido ter um, dois ou mesmo mais cartões de crédito é: verifique se a soma dos limites de cada um deles ultrapassa 50% da sua renda mensal. Se sim, tente diminuí-los até chegar nessa porcentagem máxima. Isso pode te ajudar a controlar os gastos no cartão de crédito.

A escolha também deve levar em consideração a existência de anuidade para os cartões de crédito. Dependendo do caso, vale mais à pena solicitar ao seu banco que aumente seu limite atual (e, quem sabe, negociar para retirar a anuidade), do que pagar taxas em dois bancos diferentes.

Se o problema for a bandeira, verifique com seu banco a possibilidade de ter um cartão múltiplo. Ou, então, negocie a redução do limite de todos os cartões, para que eles caibam, juntos, no seu orçamento.

finanças-pessoais

Dica bônus: Essa é para quem já tem um controle financeiro mais avançado!

Há um uso interessante para o cartão de crédito: ao receber o seu salário, não gaste nenhum centavo dele! Você pode investi-lo em alguma aplicação que tenha um rendimento interessante e liquidez diária.

Faça as compras e os pagamentos no cartão de crédito sempre que possível. Assim, quando a fatura do cartão chegar, é só pagar com o salário do mês anterior, o qual, mesmo que por pouco tempo, gerou rendimentos para você.

Como cancelar o cartão de crédito?

Se, após a leitura, você entendeu que ter um ou mais cartões de crédito não é a melhor escolha para o seu caso, está tudo bem! Você pode cancelá-lo a qualquer momento através dos canais oficiais do seu banco (SAC, site, aplicativo…).

Você precisa, entretanto, verificar se possui saldo devedor. Seu cartão só será cancelado quando você quitar, integralmente, o valor devido. Se estiver em dívida e deseje negociá-la, você tem a opção de solicitar a suspensão do cartão até que a sua pendência seja resolvida, caso o cartão ainda não tenha sido bloqueado pelo banco.

Se você tiver contas parceladas em aberto, você pode solicitar o cancelamento. Entretanto, pode ser que o banco cobre todas as parcelas em aberto de uma só vez antes de cancelar.

Você não precisa explicar o motivo – basta solicitar o cancelamento. Registre o protocolo, dia e horário do atendimento e não deixe de conferir na agência, por telefone ou no aplicativo se o cancelamento realmente foi feito. Assim, você evita dores de cabeça e cobranças indevidas!

E pra você? Vale à pena ter um cartão de crédito? Deixe seu comentário!

Deixe aqui o seu comentário

Dá aquele like!

Curta nossas páginas nas redes sociais e fique por dentro de todas as novidades do Pago Quando Puder!

Receba as novidades!