Pago Quando Puder
Cartão de Crédito para Negativado

Cartão de Crédito para Negativado: É possível?

Quando uma pessoa está com o nome negativado, uma das dúvidas que podem surgir é se ela consegue fazer um cartão de crédito. Afinal ele pode justamente ser uma saída para suas dívidas, e uma forma de voltar a ter o controle sobre os seus gastos.

E nós podemos adiantar que sim, ele é possível. Mas existem algumas condições específicas para que você consiga. Por isso, antes é importante entender 

Como funciona a liberação de um cartão de crédito tradicional

Antes de tudo, é importante entender como funciona a liberação de cartão tradicional, quais são as condições e os impeditivos. 

Assim você vai conseguir entender se o que te impede de conseguir um cartão é a negativação ou outros motivos.

Quem pode ter um cartão de crédito?

Ser maior de 18 anos é o primeiro requisito. Porém, os menores de idade que são emancipados conseguem fazer o cartão. 

Outra questão que é avaliada é a renda. É preciso que você comprove que tem uma renda mensal, seja ela fixa ou resultado de um trabalho autônomo. 

Isso acontece porque a operadora do cartão de crédito precisa entender quais são as suas chances de pagar as faturas mensais e até onde ela pode chegar com o seu limite de crédito.

E no geral as empresas de cartão consultam o seu CPF, para entender se você é ou não um bom pagador. A vantagem é que, mesmo negativado, se você tiver uma pontuação boa no Cadastro Positivo, você tem mais chances de conseguir crédito.

Ele reúne as suas informações como bom pagador, e dá uma nota final entre 0 e 1000. Quanto maior a nota, mais chances de conseguir crédito.

O NuBank, por exemplo, deixa claro em seu processo de solicitação de cartão que ele acessa os pontos do cliente junto ao Serasa. E quanto maior a nota, maiores as chances.

Então, mesmo negativado, se a sua nota ainda for boa porque as outras contas estão em dia, isso aumenta as suas chances de conseguir o crédito.

É possível estar negativado e conseguir um cartão de crédito

Nós já adiantamos que a resposta é sim. Mas existem formas mais fáceis de conseguir o cartão se você está negativado — algumas inclusive especialmente pensadas para esse contexto.

Cartão pré-pago

O cartão pré-pago pode ser a opção mais fácil de se conseguir. Isso porque ele funciona de forma muito parecida com uma conta corrente: você precisa ter saldo para usar.

Você vai até uma fornecedora, compra o cartão, coloca dinheiro — como numa conta — e a vantagem é que você consegue usar esse saldo em compras no crédito.

Por isso a liberação é tão mais fácil. Afinal a garantia de pagamento é justamente o saldo que você disponibilizou.

O grande problema é que muitas vezes as pessoas negativadas estão com outros problemas financeiros, e não dispõem de saldo na conta para fazer o investimento. 

Mas por outro lado, se você consegue obter o cartão pré-pago, o seu controle financeiro é maior e suas chances de aumentar suas dívidas diminuem. 

Cartão de crédito consignado 

Outra opção é o cartão de crédito consignado. Ele é válido para aposentados, pensionistas, servidores públicos, trabalhadores de empresas privadas e militares. 

A modalidade tem essas regras porque o valor da fatura é descontado mensalmente no seu contracheque ou no benefício que você recebe do INSS. Para os trabalhadores de empresas privadas, é preciso que a organização tenha convênio com a administradora do cartão. 

O cartão consignado não tem anuidade, as taxas de juros são mais baixas e o parcelamento e o prazo de pagamento são maiores.  

E pessoas negativadas conseguem utilizar porque não é feita a consulta aos órgãos de proteção ao crédito (SPC e Serasa). Mas a instituição financeira faz uma análise de crédito para definir o limite do cartão. 

O valor mínimo da fatura não pode comprometer mais do que 5% do seu salário ou benefício.

É o melhor caminho?

Antes de tomar a decisão de fazer um cartão pré-pago ou consignado, é importante fazer uma análise detalhada e avaliar se esse é o melhor caminho. 

É essencial conhecer todas as possibilidades e entender se você pode arcar com esse novo gasto, mesmo já tendo dívidas.

Alguns pontos que você pode avaliar são:

  • Tarifas e regras: cada uma das modalidades de cartão tem regras próprias, que interferem no valor das tarifas e dos juros. Por isso é importante ler os detalhes do contrato antes de tomar qualquer decisão.
  • Sua renda: é possível conciliar os seus gastos atuais com mais um cartão de crédito? Quais são os riscos que você corre?
  • O pagamento da dívida: se você tem a opção de quitar a dívida ou conseguir um cartão e fazer novas compras, sempre opte por quitar a dívida. Você para de acumular juros e volta a ter o controle da sua vida financeira, além de ter mais opções de crédito disponível com o nome limpo.
  • Desejo x necessidade: você quer ou precisa de um cartão no momento? Essa talvez seja a principal pergunta que você deva fazer antes de qualquer coisa. Porque em caso de necessidade, é claro, nós indicamos que você considere o crédito.
  • eCred: o eCred é uma plataforma online e gratuita do Serasa. A proposta é facilitar que os usuários tenham acesso ao crédito e comparem o cartão com outras opções para escolher a que realmente represente uma solução.

Lais Bolina

Apaixonada por Marketing Digital, aprendeu a lidar com dinheiro na marra, quando começou a se bancar sozinha aos 21.

1 comentário

Dá aquele like!

Curta nossas páginas nas redes sociais e fique por dentro de todas as novidades do Pago Quando Puder!

Receba as novidades!