fbpx
Pago Quando Puder
cancer-de-mama-sus

Outubro Rosa: Exames Gratuitos e Tratamentos Oferecidos Pelo SUS

O câncer de mama é o segundo tipo de tumor maligno mais comum entre as mulheres. Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), foram registrados cerca de 60 mil casos dessa doença em 2018 no Brasil. Para este ano, a estimativa é de 66 mil.

Para dar visibilidade às informações sobre a doença, vários países intensificam campanhas sobre formas de prevenção e de diagnóstico durante o mês de outubro. Por isso esse mês ficou conhecido como Outubro Rosa mundialmente.

Para somar à campanha, este conteúdo vai mostrar os exames e tratamentos gratuitos oferecidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) para o câncer de mama e como você pode acessá-los de forma fácil e prática.

A importância da prevenção e do diagnóstico precoce

A prevenção, junto com o diagnóstico precoce, ainda é o melhor caminho para vencer o câncer de mama.

Sobre a prevenção, a melhor forma de fazer isso, segundo especialistas, é adotando hábitos mais saudáveis

Isso porque tumores malignos, como o de mama, se formam a partir de mutações das células. Ou seja: problemas que causam o crescimento descontrolado das células. 

Quando o organismo está saudável e em equilíbrio, a chance de esse problema acontecer pode ser reduzida. Por isso, fizemos uma lista com dicas de ações preventivas. Veja abaixo!

Evite fumar cigarro

As substâncias presentes no cigarro intoxicam o organismo e podem causar doenças como o câncer — inclusive, o de mama.

Portanto, se você fuma, quanto mais rápido parar com esse hábito menos chances têm de contrair essa e outras doenças causadas pelo tabagismo.

Faça atividades físicas regulares 

Atividades físicas deixam o corpo bem equilibrado e ajudam a ficar com a saúde em dia. Isso acontece porque elas evitam o acúmulo de gordura, diminuem a quantidade de açúcar no sangue, eliminam toxinas e regulam hormônios. Além disso, os exercícios físicos minimizam o estresse e aumentam a sensação de bem-estar.

Tenha uma alimentação mais equilibrada

Se o câncer é uma mutação das células, quanto mais saudáveis elas estiverem, melhor. Por isso, manter a alimentação equilibrada é muito importante, já que tudo aquilo que consumimos vai para as células. Então, é bom garantir que tudo que chegue nelas seja saudável.

Além disso, quando você come bem, as as possibilidades de ter sobrepeso são menores. Sem falar na redução de riscos em consumir substâncias nocivas à saúde, principalmente aquelas presentes em produtos industrializados e enlatados.

Faça acompanhamento médico regularmente

Prevenir-se com todas as dicas anteriores é muito importante, mas nada disso afasta a necessidade de ter a saúde monitorada por um especialista, ainda mais se já houve casos de câncer de mama na família.

Consultas regulares vão ajudar você a avaliar sua saúde e até a descobrir o câncer bem antes de ele se tornar um problema mais grave. 

Para isso, os médicos geralmente recomendam que, a partir dos 40 anos, as mulheres façam  mamografias anualmente.

Mas você deve estar se perguntando: como fazer mamografia se esse exame é tão caro? A resposta é: pelo SUS.

Exames gratuitos oferecidos pelo SUS para diagnóstico do câncer de mama

É obrigatório do SUS garantir às mulheres o acesso à saúde integral, humanizada e de qualidade. Por isso, exames que ajudem a diagnosticar e a tratar o câncer de mama são oferecidos gratuitamente no sistema.

Mamografia é gratuita

Uma lei federal de 2005 prevê a realização gratuita de mamografia em toda a rede de saúde pública do Brasil. A faixa etária prioritária é dos 50 aos 69 anos, mas mulheres de todas as idades podem fazer o exame se necessário.

Segundo o Ministério da Saúde, é recomendado que mulheres sem sintomas ou sinais de doença, na faixa etária prioritária, façam o exame a cada dois anos.

Esse procedimento é uma espécie de raio-x realizado em um aparelho chamado mamógrafo. Ele comprime a mama da mulher e gera imagens de alta qualidade capazes de revelar a existência de sinais precoces do câncer de mama.

Algumas mulheres evitam realizar esse exame exatamente porque ele aperta a mama. Porém, essa compressão é necessária para que o tecido da glândula mamária se espalhe e eventuais nódulos e microcalcificações apareçam nas imagens.

O desconforto, portanto, pode acontecer, mas ele é suportável e não pode ser um empecilho para que as mulheres deixem de fazer o exame.

Ultrassonografia é gratuita em alguns casos

Embora a mamografia seja o principal exame usado para diagnosticar o câncer de mama, nem sempre ela é suficiente, principalmente quando a mulher possui os tecidos densos. Nesses casos, é necessária uma ultrassonografia.

Até este ano de 2020, somente a mamografia era garantida pelo SUS para a detecção do tumor na mama. Mas em março foi sancionada uma lei que obriga a rede pública de saúde a realizar a ultrassonografia em dois casos:

  1. em jovens com elevado risco de ter a doença ou que não possam ser expostas à radiação;
  2. em mulheres de 40 a 49 anos de idade ou com alta densidade mamária.

Biópsia para a confirmação do câncer é gratuita

A mamografia e a ultrassonografia são exames de imagens. Ou seja: apontam a presença de caroços e nódulos na mama. 

No entanto, para que o médico possa avaliar o tipo de tumor e a sua evolução é necessário fazer uma biópsia, que também é oferecida gratuitamente pelo SUS quando solicitada por uma médico da rede.

Biópsia é a extração de um pedaço de tecido da mama da mulher para a avaliação da presença ou não de câncer. Essa amostra é analisada por um médico especializado para verificar se há a presença de células cancerígenas e a que tipo de câncer de mama elas correspondem.

Com a confirmação da doença, o médico oncologista poderá indicar outros exames para avaliar a extensão do tumor e os melhores tratamentos, que também são oferecidos pelo SUS gratuitamente.

Como solicitar exames de identificação do câncer de mama pelo SUS

São as secretarias estaduais e municipais de saúde que organizam o atendimento dos pacientes com suspeita de câncer. Elas definem, por exemplo, para quais hospitais os pacientes deverão ser encaminhados para realizar exames e tratamentos.

Para ter acesso a esses exames e aos tratamentos, é necessário seguir alguns passos:

  • marque uma consulta na Unidade Básica de Saúde (UBS) que atende a região em que você mora. Cada município define a forma de marcação de consultas e atendimento nas UBS. Para descobrir os documentos e procedimentos necessários para marcar uma consulta na sua cidade ligue para a Secretaria Municipal de Saúde ou se informe pelo Ministério da Saúde pelo telefone 136;
  • após essa consulta na UBS, o médico poderá indicar uma visita a um especialista em oncologia que atenda pelo SUS;
  • caso o oncologista suspeite de câncer, após exames de observação e físico, ele poderá solicitar a realização dos exames clínicos, como mamografia e ultrassonografia, necessários para a confirmar a presença do tumor, seu tipo, estágio etc;
  • com o diagnóstico da doença confirmado, o paciente poderá ser encaminhado para tratamento em uma Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (Unacon), Centro de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (Cacon) ou algum hospital de referência da região em que mora.

Em algumas situações a pessoas poderá receber tratamento, também, em centros de referência de alguns estados.

Atualmente, há 317 unidades e centros como esses em todo o país. Além disso, em todos os estados há pelo menos um hospital habilitado para diagnóstico e tratamento de cânceres. 

Veja quais estabelecimentos de saúde realizam atendimentos para pacientes com câncer em cada estado e como acessá-los:

Tratamentos gratuitos oferecidos pelo SUS para o câncer de mama

Após o diagnóstico da doença, o tratamento de combate ao câncer de mama deve começar, por lei, em até 60 dias. Um projeto de lei que tramita na Câmara dos Deputados quer diminuir esse tempo para 30 dias.

Quanto mais rápido a mulher iniciar o tratamento, maiores são as chances de cura.

Para isso, o primeiro passo quando o tratamento começar é apresentar à paciente as opções de terapia para que ela avalie os benefícios, os riscos e os possíveis efeitos colaterais de cada uma.

Os tipos de tratamentos para o câncer de mama podem ser divididos em dois: locais e sistêmicos

Os tratamentos locais agem diretamente sobre o tumor, com a vantagem de não afetar outras partes do corpo. Enquadram-se nesse tipo de terapia as cirurgias e a radioterapia, ambas ofertadas gratuitamente pelo SUS quando indicadas pelo médico especialista.

Essas formas de tratamento apresentam bons resultados quando o câncer ainda está em estágio inicial, embora possam ser utilizadas em outras situações de acordo com a avaliação do médico que acompanha o caso.

Já o sistêmico é feito a partir do uso de medicamentos que podem ser administrados por via oral ou corrente sanguínea. 

Incluem-se nessa categoria a hormonioterapia, a terapia alvo e a quimioterapia. O principal tratamento desse tipo, oferecido de forma gratuita pela rede pública de saúde, é a quimioterapia. 

Resumidamente, a quimioterapia é um tratamento feito por meio de substâncias químicas que afetam e diminuem a replicação celular. Ela pode ser indicada para tratamento prévio ou posterior a cirurgias para retirada total ou parcial da mama, por exemplo.

Por se tratar de uma terapia química, ela pode causar vários efeitos colaterais, como náuseas e a queda de pelos no corpo. 

Desde 2018, porém, o SUS também passou a oferecer o medicamento trastuzumabe a mulheres com câncer de mama. Esse remédio é utilizado no tratamento de um subtipo de câncer de mama e, geralmente, quando o câncer está em estágio de metástase e começou a se espalhar para outros órgãos.

A decisão pela melhor opção depende de vários fatores, como riscos à mulher e o estágio da doença. 

O que fazer caso não consiga iniciar o tratamento no prazo de 60 dias

A paciente que não conseguir iniciar seu tratamento dentro do prazo previsto lei de, no máximo, 60 dias, pode fazer uma denúncia junto à ouvidoria do SUS pelo telefone 136. Todas são fiscalizadas pelo Ministério da Saúde. 

Além disso, a paciente pode entrar na Justiça para ter seu direito à assistência e tratamento contra o câncer garantido pelo estado ou município. Para isso, é possível tanto pagar um advogado particular quando recorrer ao auxílio da Defensoria Pública.

De qualquer forma, a prevenção e o diagnóstico precoce ainda são as melhores formas de lutar contra essa doença.

E ah! Pode ser útil pra você ler também: Benefícios do INSS que você pode ter acesso.

O conteúdo foi útil pra você? Compartilhe com as mulheres que você conhece!

Avatar

Kleiton Reis

Kleiton Reis é jornalista e apaixonado por marketing, finanças e por ensinar. Acredita que pequenas ações geram grandes resultados e que as mudanças devem começar dentro de cada um antes de tomar o mundo.

Deixe aqui o seu comentário

Dá aquele like!

Curta nossas páginas nas redes sociais e fique por dentro de todas as novidades do Pago Quando Puder!

Receba as novidades!